‪#‎EuCurto‬ a cidade de Ilhota

Ilhota, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2014

O Município de Ilhota foi colonizado por imigrantes belgas, através de um empreendimento comercial liderado por Charles Maximiliano Luiz Van Lede, pesquisador e engenheiro que veio àquelas terras movido pelo desejo de encontrar riquezas minerais. A colônia belga foi aprovada em julho de 1845. A emancipação do município, desmembrado de Itajaí, deu-se em 21 de junho de 1958. 

O município, de paisagens rurais, é um dos maiores produtores da moda íntima e linha praia do Brasil, sendo a capital catarinense nesse segmento e também um dinâmico centro de compras de biquínis e lingerie. Desde a década de 1990, a indústria local do ramo cresceu em importância e hoje divide, com a agricultura, a base da economia.

O Rio Itajaí-Açu, por onde chegaram os nossos colonizadores, em 1845 vindos da Bélgica, passa próximo à área central da cidade. Na margem direita, ao redor da igreja matriz (1941), desenvolveu-se o núcleo urbano. Do outro lado, com acesso por balsa a partir do Centro, as terras férteis foram aproveitadas para lavouras. No meio do rio, não existe mais a pequena ilha que originou o nome do município, desaparecida após as duas grandes enchentes de 1880 e 1911.

Direta ou indiretamente, 55% (?) da população têm sua fonte de renda na área rural, caracterizada por pequenas propriedades. Cercados por Mata Atlântica, os parques aquáticos atraem moradores da região. Na cidade, a atração são as várias lojas de moda praia, lingerie e malharia confeccionadas no local.

Incêndio atinge fábrica de papel em Pedra de Amolar

Fábrica de papel em Pedra de Amolar, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2014

O acidente aconteceu em 18 de junho e foram usados mais de 60 mil litros de água para controlar o fogo.

A fábrica de papel na Pedra de Amolar em Itajaí sofreu um incêndio na madrugada desta quarta-feira. Os bombeiros continuam no trabalho de rescaldo do incêndio que consumiu cerca de 20 toneladas de papel. O combate começou por volta das 2h e durou até o início da manhã. Foram usados mais de 60 mil litros de água para impedir que o fogo atingisse o maquinário e a estrutura do prédio, localizado na Estrada Geral do bairro. Ainda não se sabe como o fogo começou e não houve feridos.