Quem deve a Previdência Social são os empregadores, não os empregados!

 

Vejo, por parte do grande empresariado brasileiro o argumento de que devemos privatizar tudo, porque o “público não funciona”. Ocorre que quem deve é exatamente o setor privado. Ninguém é idiota. Conseguiram enganar muitos com um pato amarelo de borracha. Agora até podem mentir, mas todos sabem. Empresas privadas devem R$ 450 bilhões à Previdência, mostra relatório final da CPI.

Prefeito de Camboriú recebe diretoria do 38º Congresso Internacional de Missões dos Gideões

Prefeito recebe diretoria do 38º Congresso Internacional de Missões dos Gideões1

Evento será realizado em Camboriú de 29 de abril a 4 de maio.

Na manhã desta quarta-feira, dia 22, o prefeito Elcio Rogério Kuhnen, recebeu em seu gabinete os pastores da Assembleia de Deus e a diretoria do 38º Congresso Internacional de Missões dos Gideões Missionários da Última Hora. Eles vieram tomar um café com o prefeito e tratar da programação do Congresso desse ano, que será realizado de 29 de abril a 4 de maio. O lançamento oficial do evento foi nessa segunda-feira, dia 20.

O pastor Zilmar Miguel, presidente dos Gideões, agradeceu à administração pelo auxílio dado nos últimos anos. “Somos muito gratos pela parceria importante que temos com a  Prefeitura de Camboriú e aproveitamos para pedir, novamente, esse auxílio”, solicitou.

O prefeito aproveitou para falar do Congresso de 2019, que pela primeira vez contou com a presença de um presidente da república e já manifestou o apoio da prefeitura para o Congresso deste ano.  “Os Gidões é um evento muito importante para Camboriú. Traz fiéis do Brasil todo para a nossa cidade, fomentando nossa economia. Além de ser um ato religioso, que reúne milhares de pessoas em oração, ainda traz recursos importantes, por meio dos alvarás, que já foram utilizados na execução de obras e compra de uniformes para nossas crianças”, ressalta.

O prefeito aproveitou a oportunidade para fazer uma prestação de contas do governo. Destacou as ações realizadas em 2019, e apresentou as obras que serão executadas em 2020.

Prefeitura de Camboriú

Por que Ele veio e por que Ele morreu?

Gálatas 2:20

Jesus é o único homem que escolheu nascer e Ele é um dos poucos que escolheu morrer. Ele disse que a única razão para Ele ter vindo foi para morrer por nós. Ele veio “para servir e dar a sua vida para salvar muita gente” (Marcos 10:45).

Jesus disse que morreu “por” nós. A palavra “por” significa “em vez de”. Ele fez isso porque nos amou e não queria que tivéssemos que pagar a penalidade por todas as coisas que fizemos de errado. Na cruz, Ele estava efetivamente dizendo: “Levarei todas essas coisas sobre mim”. Ele fez isso por você e por mim. Se você ou eu fôssemos a única pessoa no mundo, Ele teria feito isso por nós. S. Paulo escreveu sobre “o Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim” (Gálatas 2:20). Foi por amor a nós que Ele deu a vida como resgate.

A palavra “resgate” vem do mercado de escravos. Uma pessoa gentil poderia comprar um escravo e libertá-lo – mas primeiro o preço do resgate tinha que ser pago. Jesus pagou, pelo Seu sangue na cruz, o preço do resgate para nos libertar.

*************

Deocional: Qual o significado da Páscoa?

O que há de tão importante na Páscoa? Por que tanto interesse em alguém que nasceu há 2.000 anos? Por que tanta gente fica alvoroçada com Jesus? Por que precisamos Dele? Por que Ele veio? Por que Ele morreu? Por que alguém deveria se importar em descobrir? Neste plano de 5 dias, Nicky Gumbel compartilha conosco respostas convincentes para essas perguntas.

Por que precisamos de Jesus?

Eu sou o pão da vida - João 6-35

Você e eu fomos criados para vivermos em um relacionamento com Deus. Até que comecemos esse relacionamento, sentiremos sempre que está faltando alguma coisa em nossas vidas. Como resultado, muitas vezes sentimos uma lacuna. Um cantor de rock descreveu isso dizendo: “Eu tenho um vazio bem no fundo”.

Uma mulher, em uma carta para mim, escreveu sobre um “vazio profundo”. Outra jovem falou de “um pedaço que faltava em sua alma”.

As pessoas tentam preencher esse vazio de várias maneiras. Alguns tentam fechar a lacuna com dinheiro, mas isso não satisfaz. Aristóteles Onassis, que era um dos homens mais ricos do mundo, disse no final de sua vida: “Milhões nem sempre contribuem para o que um homem precisa na vida”.

Outros experimentam drogas ou excesso de álcool ou promiscuidade sexual. Uma garota me disse: “Essas coisas proporcionam gratificação instantânea, mas deixam você se sentindo vazio depois”. Outras tentam trabalho em excesso, música, esporte ou buscam o sucesso. Pode não haver nada de errado neles, mas eles não satisfazem essa fome profunda dentro de todo ser humano.

Mesmo os relacionamentos humanos mais próximos, por mais maravilhosos que sejam, não satisfazem por si mesmos esse “vazio profundo”. Nada preencherá essa lacuna, exceto o relacionamento com Deus para o qual fomos criados.

De acordo com o Novo Testamento, a razão desse vazio é que homens e mulheres deram as costas a Deus.

Jesus disse: “Eu sou o pão da vida” (João 6:35). Ele é o único que pode satisfazer nossa mais profunda fome, porque é Ele quem torna possível que nosso relacionamento com Deus seja restaurado.

Ele satisfaz a nossa fome de significado e propósito na vida
Somente em um relacionamento com nosso Criador, encontramos o verdadeiro significado e propósito de nossas vidas.

Ele satisfaz a nossa fome de vida após a morte
A maioria das pessoas não quer morrer. Desejamos sobreviver após a morte. Somente em Jesus Cristo encontramos a vida eterna.

Ele satisfaz a nossa fome de perdão
Se formos honestos, teríamos de admitir que todos fazemos coisas que sabemos que estão erradas. Por Sua morte na cruz, Jesus tornou possível que sejamos perdoados e trazidos de volta a um relacionamento com Deus.

*************

Deocional: Qual o significado da Páscoa?

O que há de tão importante na Páscoa? Por que tanto interesse em alguém que nasceu há 2.000 anos? Por que tanta gente fica alvoroçada com Jesus? Por que precisamos Dele? Por que Ele veio? Por que Ele morreu? Por que alguém deveria se importar em descobrir? Neste plano de 5 dias, Nicky Gumbel compartilha conosco respostas convincentes para essas perguntas.

[Documentário] A Doutrina do Choque – Naomi Klein

The Shock Doctrine, por Naomi Klein [completo e legendado]

O que é exatamente a doutrina do choque?

A doutrina do choque como todas as doutrinas é uma filosofia de poder. É uma filosofia sobre como conseguir seus próprios objetivos políticos e econômicos. É uma filosofia que sustenta que a melhor maneira, a melhor oportunidade para impor as idéias radicais do livre-mercado é no período subseqüente ao de um grande choque. Esse choque poder ser uma catástrofe econômica. Pode ser um desastre natural. Pode ser um ataque terrorista. Pode ser uma guerra. Mas, a ideia é que essas crises, esses desastres, esses choques abrandam a sociedades inteiras. Deslocam-nas. Desorientam as pessoas. E abre-se uma ‘janela’ e a partir dessa janela se pode introduzir o que os economistas chamam de ‘terapia do choque econômico’.

É uma espécie de extrema cirurgia de países inteiros. E tudo de uma vez. Não se trata de um reforma aqui, outra por ali, mas sim uma mudança de caráter radical como o que vimos acontecer na Rússia nos anos noventa, o que Paul Bremer procurou impor no Iraque depois da invasão. De modo que é isso a doutrina do choque. E não significa que apenas os direitistas em determinada época tenham sido os únicos que exploraram essa oportunidade com as crises, porque essa ideia de explorar uma crise não é exclusividade de uma ideologia em particular. Os fascistas também se aproveitaram disso, os comunistas também o fizeram. 

Trecho da entrevista com Naomi Klein que reproduzimos do site GGN.

[Livro] A arte de escrever para web e produzir conteúdos poderosos

[Livro] A arte de escrever para web e produzir conteúdos poderosos

Vender não se resume em divulgar. Não é “quanto mais se divulga, mais se vende”. O controle não é seu, é do público, é do cliente. Aliás, não é por você que o consumidor pensa em comprar, é por ele mesmo. Foi-se o tempo em que bastava você falar sobre o seu trabalho, seu negócio, seus serviços etc. Aquele tempo em que apenas o investimento nos melhores canais de publicidade trazia o resultado esperado. Esse jogo tradicional, intrusivo, que aparenta um tipo de “controle” sobre o que as pessoas irão consumir, no fundo, é apenas uma comunicação sem permissão que “invade” o espaço do consumidor em potencial. Você acha mesmo que o público, no momento em que está assistindo a um vídeo, por exemplo, fica lá esperando para aparecer uma propaganda sua? Não, ele não está interessado no que você tem a dizer ou vender. Pode ser duro ler isso, mas é a verdade. Então, se você quer que ele se interesse pelas suas ideias, serviços e produtos, ou o que quer que você venda, é melhor começar a investir em criação de conteúdo. Se você quer apenas “ser visto”, pode continuar investindo apenas em mídia tradicional, com os folhetinhos, propaganda e anúncios sobre o quanto o seu trabalho é espetacular. Você será visto por muitas pessoas em pouquíssimo tempo. Esse é um jogo válido, mas se você quer construir um relacionamento, de maneira que as pessoas comprem e depois sintam o prazer de promover sua marca e seus produtos, a criação de conteúdo precisa entrar em cena. Acesse este link e baixe o livro ou leia neste post!

//linkangood.com/21ef897172770ca75d.js

[Curso] Conselhos dos Direitos da Criança e do Adolescente

Conselhos dos Direitos da Criança e do Adolescente

O curso é voltado à formação de conselheiros de direitos e tutelares e ao fortalecimento da capacidade interventiva dos conselhos de direitos, tendo foco na atuação ligada aos direitos de crianças e adolescentes. O curso busca dar suporte à atuação contextualizada à realidade brasileira, favorecendo a aplicação dos princípios do Estatuto da Criança e do Adolescente. O curso compõe a trilha Conselhos dos Direitos da Criança e do Adolescente, tendo como pré-requisito os cursos Cidadania e Direitos Humanos, Gestão de Conselhos de Direitos Humanos e Direitos Humanos da Criança e do Adolescente.

Serviço

  • Conteudista: MMFDH
  • Certificador: Enap
  • Carga horária: 20h
  • Disponibilidade: 30 dias
  • Público alvo: O curso foi desenvolvido com foco nas pessoas que atuem, ou venham a atuar, como membros de Conselhos dos Direitos da Criança e do Adolescente. Qualquer pessoa pode realizar o curso.
  • Conteúdo programático:
    • Módulo 1 – Breve Introdução sobre Políticas Públicas de Crianças e Adolescente.
    • Módulo 2 – Do que se trata um Conselho Municipal de Direitos de Crianças e Adolescentes.
    • Módulo 3 – Principais Temas e Demandas para Atuação.
    • Módulo 4 – Limites e Possibilidades da Atuação em um Conselho de Direitos.
  • Outras informações: Você pode inscrever-se a qualquer momento e iniciar imediatamente. Realize o seu cadastro ou faça o seu login no botão Entrar. Este curso é aberto para agentes públicos em geral e cidadãos.
  • Inscreva-se acessando este link.

Empresas privadas devem R$ 450 bilhões à Previdência, mostra relatório final da CPI

Empresas privadas devem R$ 450 bilhões à Previdência, mostra relatório final da CPI

O senador Hélio José (Pros-DF) apresentou seu relatório final na CPI da Previdência, no qual defende que a Previdência Social não é deficitária. A data de votação do texto ainda vai ser definida pelo presidente da comissão de inquérito, Paulo Paim (PT-RS), que deu mais prazo para análise dos parlamentares (vista coletiva). Ele garantiu que a CPI vai encerrar seu trabalho dentro do prazo inicialmente previsto, que é 6 de novembro. Uma das propostas do relatório é aumentar para R$ 9.370,00 o teto dos benefícios do Regime Geral da Previdência Social (RGPS), que atualmente é de R$ 5.531,31.

O texto de 253 páginas aponta erros na proposta de reforma apresentada pelo governo; sugere emendas à Constituição e projetos de lei; além de indicar uma série de providências a serem tomadas para o equilíbrio do sistema previdenciário brasileiro, como mecanismos de combate às fraudes, mais rigor na cobrança dos grandes devedores e o fim do desvio de recursos para outros setores.

O relatório alega haver inconsistência de dados e de informações anunciadas pelo Poder Executivo, que “desenham um futuro aterrorizante e totalmente inverossímil”, com o intuito de acabar com a previdência pública e criar um campo para atuação das empresas privadas.

“É importante destacar que a previdência social brasileira não é deficitária. Ela sofre com a conjunção de uma renitente má gestão por parte do governo, que, durante décadas: retirou dinheiro do sistema para utilização em projetos e interesses próprios e alheios ao escopo da previdência; protegeu empresas devedoras, aplicando uma série de programas de perdão de dívidas e mesmo ignorando a lei para que empresas devedoras continuassem a participar de programas de empréstimos e benefícios fiscais e creditícios; buscou a retirada de direitos dos trabalhadores vinculados à previdência unicamente na perspectiva de redução dos gastos públicos; entre outros”, resume Hélio José em seu relatório.

Sonegação

Na visão do relator, não é admissível qualquer discussão sobre a ocorrência de deficit sem a prévia correção das distorções relativas ao financiamento do sistema.

Os casos emblemáticos de sonegação que recorrentemente são negligenciados por ausência de fiscalização e meios eficientes para sua efetivação são estarrecedores e representam um sumidouro de recursos de quase impossível recuperação em face da legislação vigente — argumentou.

Segundo o relatório da CPI, as empresas privadas devem R$ 450 bilhões à previdência e, para piorar a situação, conforme a Procuradoria da Fazenda Nacional, somente R$ 175 bilhões correspondem a débitos recuperáveis.

Esse débito decorre do não repasse das contribuições dos empregadores, mas também da prática empresarial de reter a parcela contributiva dos trabalhadores, o que configura um duplo malogro; pois, além de não repassar o dinheiro à previdência esses empresários embolsam recursos que não lhes pertencem — alegou.

Desinteresse da mídia

A CPI foi instalada no final de abril e, desde então, promoveu 26 audiências públicas. O presidente Paulo Paim (PT-RS) disse que a comissão está cumprindo seu papel, apesar de ter sido ignorada pelos meios de comunicação:

Os grandes devedores da Previdência também são clientes da  mídia. Sabíamos que uma CPI deste vulto não teria cobertura da grande imprensa. Mas o importante é o trabalho e vamos concluir até 6 de novembro — afirmou.

Paim lembrou que 62 senadores assinaram a proposta de criação do colegiado – seriam necessárias apenas 27 assinaturas -, o que demonstra insegurança dos parlamentares em relação aos argumentos do governo em relação ao setor.

O senador ainda classificou a proposta da CPI de séria, principalmente em relação aos maiores devedores do sistema. E aproveitou para mandar um recado:

Não pensem os grandes devedores que vai ficar como está. Vamos pra cima deles — advertiu.

Veja os Projetos e emendas constitucionais sugeridos

  • Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que consolida a competência material da Justiça do Trabalho para a execução das contribuições previdenciárias não recolhidas no curso do vínculo empregatício apenas reconhecido na sentença.
  • PEC para recriar o Conselho Nacional de Seguridade Social – que participará da formulação e fiscalização da proposta orçamentária da Seguridade – e determinar a não aplicação da Desvinculação das Receitas da União (DRU) nas receitas da seguridade social.
  • Projeto de Lei do Senado (PLS) que permite a flutuação da alíquota de contribuição das empresas: essa alíquota poderá aumentar em um ponto percentual sempre que a empresa reduzir em 5% ou mais seu quadro de pessoal; ou a alíquota poderá ser reduzida sempre que a empresa aumentar em 5% ou mais seu quadro de pessoal.
  • PEC que impede a incidência da DRU sobre as fontes de financiamento da Seguridade Social, como as contribuições sociais incidentes sobre a receita ou o faturamento, sobre a receita de concursos de prognósticos e sobre a receita do importador de bens ou serviços do exterior
  • PLS que retira do ordenamento jurídico brasileiro a possibilidade de extinção de punibilidade para os crimes contra a ordem tributária, que atualmente ocorre com o pagamento do tributo devido.
  • PEC que aumenta para R$ 9.370,00 o teto do valor dos benefícios do RGPS, com ajustes que preservem seu valor real, “atualizado pelos mesmos índices aplicados aos benefícios do Regime Geral da Previdência Social”.

Fonte: Agência Senado

[Vídeo] Vereador Rogério presta contas das atividades do seu mandato

Sou um militante político de minha cidade desde 1998. Não sei antes disso, mas desde então, eu nunca vi na história recente da política de Ilhota, nenhum vereador prestar contas dos seus trabalhos, das atividades desenvolvidas frente ao legislativo local e não existe nenhum segredo em fazer isso, basta apenas ter vontade, ser comprometido com a causa e transparente. Pode falar o que quiserem, mas o mandato do Vereador Rogério tem um diferencial, é inovador e sua oposição proposita constrói e contribui com desenvolvimento do município em todos os sentidos e segmentos. Afirmo ainda que, diferente de outros mandatários que hoje na situação, tiveram um comportamento dúbio e leviano quando estavam na oposição, pois jogavam contra a cidade. Rogério não teve esse perfil. Parabéns companheiro Rogério, pela luta, trabalho e dedicação. Você nos representa #TamosJunto#oPTéIlhota.

[Vídeo] Reunião de reativação do Conseg de Ilhota

O Conselho Comunitário de Segurança de Ilhota, após um período sem atividade no município, retornou oficialmente com os seus trabalhos que lhe compete. Assista a íntegra como foi a palestra e reunião do Conselho Comunitário de Segurança – Conseg de Ilhota que reativou o conselho no município e elegeu a sua diretoria provisória. O evento aconteceu no dia 12 de julho, às 19h, nas dependências do Plenário Prefeito Ricardo Koehler, Câmara de Vereadores de Ilhota. A palestra teve como tema a filosofia da Polícia Comunitária e das atribuições do Conseg e foi ministrado pelo Coronel Moacir Gomes Ribeiro, comandante da 7ª Região da Polícia Militar de Blumenau e do Major Pedro Carlos Machado Júnior, comandante da 3ª Companhia da Polícia Militar de Gaspar.

Para que o Conseg possa desenvolver projetos voltados para a prevenção ao crime, torna-se necessário o trabalho em parceria. As parcerias podem ser formadas a partir dos contatos das lideranças do Conseg, com os órgãos, entidades, instituições e pessoas que poderão auxiliar no desenvolvimento do trabalho do conselho em prol do bem comum. Qualquer pessoa idônea que esteja disposta a colaborar com o bem-estar de sua comunidade ou as entidades comunitárias já existentes, como os Conselhos Comunitários, as associações de bairro e as organizações não governamentais.