Sobre Blog do dcvitti

O que você pensa de si mesmo é muito mais importante do que os outros pensam de você. Esse é o meu blog, uma rede social sem fins lucrativos e anticomercial, e eu sou mais um querendo sair vivo dessa. Agradeço muito pelo seu acesso. Siga-me em outras mídias. Compartilhe e obrigado!

Chega de mortes pela Covid-19! Entre em ação agora

Chega de mortes pela Covid-19

Cada dia que passa temos que lidar com muita tristeza e indignação com o aumento do número de casos positivos e mortes pela Covid-19 em nosso país. Já são mais de um milhão de pessoas contaminadas e quase 60.000 mortes na pandemia. Números que são vidas! Esse triste quadro não nos impede de lutar, pelo o contrário: nosso propósito é lembrar que mortes evitáveis têm responsabilidades atribuíveis e que as autoridades devem agir imediatamente para salvar a vida de milhões de pessoas no Brasil. Nos ajude a pressionar as autoridades por medidas urgentes de combate à Covid-19!

CLIQUE AQUI E ENVIE SEU E-MAIL DE PRESSÃO

Desde maio, mais de 4.500 pessoas  entraram em ação e enviaram para o Presidente Jair Bolsonaro, o vice presidente, Hamilton Mourão, os ministros do atual governo, o presidente da FUNAI e todos os governadores e prefeitos das capitais do país a agenda de recomendações que construímos ao lado de mais de 30 organizações e movimentos sociais dentro da campanha NOSSAS VIDAS IMPORTAM.

Essa agenda propõe uma lista de medidas para que as autoridades no Brasil adotem de maneira urgente e coordenada para responder a esta crise, garantindo os direitos à vida e à saúde de todos e todas, sem deixar ninguém para trás.

A pandemia afeta todos e todas, mas os riscos para grupos em situação de vulnerabilidade são maiores. Esta crise expõe as desigualdades existentes no país e coloca o Sistema Único de Saúde sob forte pressão. Por esse motivo, peço que você, Dialison, nos ajude a pressionar!  Clique no botão abaixo para lotar a caixa de e-mail das autoridades exigindo medidas urgentes para proteger a todos e todas, de maneira adequada e inclusiva.

PRESSIONE AS AUTORIDADES

É urgente a adoção de medidas específicas que garantam de forma adequada a proteção das pessoas que vivem em favelas e periferias, pessoas em situação de rua, população negra, pessoas em privação de liberdade (incluindo adolescentes e jovens no sistema socioeducativo), mulheres (cis e trans, especialmente as negras e indígenas), povos indígenas, comunidades quilombolas, povos e comunidades tradicionais do campo, da floresta e das águas, trabalhadoras e trabalhadores autônomas e autônomos (especialmente informais), população LGBTQI, migrantes e refugiados, crianças, adolescentes e idosas e idosos dos diferentes grupos. Eles e elas somam suas vozes a nossa e dizem: NOSSAS VIDAS IMPORTAM!

Ajude-nos a levar esta mensagem às autoridades.

Por mais direitos e com esperança.

Eu Conheci Jesus, uma minissérie da History

Eu Conheci Jesus

Esta série relembra a vida de Jesus Cristo de uma forma nunca antes vista: cada episódio nos mostra suas passagens mais importantes sob a ótica dos homens e mulheres mais próximos a ele: José, João Batista, Maria, Judas, Pôncio Pilatos, Maria Madalena e Pedro.

Do dia 18 a 21 de abril de 2020, quinta-feira a domingo, o History apresentou sua megaprodução Eu Conheci Jesus (Jesus: His Life), uma minissérie de quatro partes e oito horas de duração, que explora a vida de Jesus Cristo por meio de uma perspectiva única: a dos personagens que estiveram relacionados com Ele e que tiveram um papel fundamental em sua vida.

Cada um dos oito episódios – serão exibidos dois por noite – é contado do ponto de vista das figuras bíblicas que conheceram Jesus (Greg Barnett) pessoalmente, entre elas, Sua mãe, a Virgem Maria (Houda Echouafni), e Seu pai, José (Ramin Karimloo), João Batista, Caifás (Gerald Kyd), Judas (Abhin Galeya), Pôncio Pilatos, Maria Madalena (Cassie Bradley) e Pedro (John Hopkins). Cada personagem guia os telespectadores em relatos épicos e emocionantes do homem mais famoso da história, desde seu nascimento, morte e ressureição, mesclando ficção e entrevistas com importantes religiosos e historiadores.

Com base em textos bíblicos e reunindo grandes especialistas em teologia e líderes religiosos mais respeitados do mundo, a série combina os evangelhos canónicos, fontes históricas e contexto cultural para recriar um relato completo de Jesus, o homem e o messias. Eu Conheci Jesus propõe uma viagem a um mundo complexo e dramático de reis, políticos, reformadores e soldados, em uma luta de poder turbulenta, durante uma época de mudanças revolucionárias, levando os telespectadores a descobrirem fatos jamais contados.

Além da forma reveladora de retratar a história de Jesus pelos olhos das principais figuras em Sua vida, em Eu Conheci Jesus especialistas religiosos e historiadores expõem e questionam alguns dos tradicionais relatos apresentados nos principais textos bíblicos e nos evangelhos santos – como a verdadeira história dos reis magos, o local de nascimento de Jesus e a verdadeira relação entre Ele e João Batista.

Com este evento de quatro dias, o History compartilha uma perspectiva única sobre Jesus, uma história que todo mundo acredita conhecer, mas se surpreenderá a vê-la através dos olhos desses míticos personagens bíblicos. A produção explora ângulos únicos e relatos fascinantes e pouco conhecidos sobre a biografia do Homem mais influente de nossa história e sobre o tempo em que Ele viveu”, afirma Miguel Brailovsky, VP Sênior de Conteúdo do History Latin América.

Esta produção original do History foi um sucesso em sua estreia nos Estados Unidos, alcançando um total de 1,9 milhão de telespectadores em sua primeira noite, transformando Eu Conheci Jesus na melhor estreia de uma minissérie do canal. (Fonte: Nielsen Media Research, L + SD 000s, 25/3/19.)

Com mais esta estreia na América Latina, o History apresenta novamente um evento de grandeza para a Semana Santa e segue sua tradição de exibir grandes produções em uma das datas religiosas e bíblicas mais importantes da história.  Alguns exemplos são A Igreja Oculta, 2017, e A Bíblia Proibida,2016 (ganhadora do premio Martin Fierro de TV a cabo como melhor documentário em 2017); o filme Barrabás, 2014, estrelado pelo ator Billy Zane; A Bíblia, 2014, reconhecida minissérie produzida por Mark Burnett e Roma Downey (um docudrama épico que recriou em dez episódios os livros sagrados do judaísmo e do cristianismo, indicado a três prêmios Emmy e vencedor de um prêmio Key Art Award); o documentário Em Busca do Rosto de Jesus, 2013; 15 especiais sobre Jesus Cristo e sua vida, apresentados em 2012; o documentário Crucificação, 2011; e o revelador documentário O Verdadeiro Rosto de Jesus, 2010.

Eu Conheci Jesus

Um grupo diverso de eruditos, líderes religiosos e teólogos de todo os espectros ideológicos participaram na minissérie e contribuíram para oferecer com um panorama completo da vida e dos tempos em que Jesus viveu. Entre eles:

  • Robert Cargill – Professor adjunto de Judaísmo, Cristianismo e Clássicos, Universidade de Iowa.
  • Joel Osteen – Pastor Principal de Lakewood Church, autor do Bestselling New York Times e produtor executivo.
  • Christena Cleveland – Professora Associada, Duke University Divinity School.
  • Bispo Michael Curry – Bispo Presidente e Primaz da Igreja Episcopal.
  • Nicola Denzey Lewis – Professora do Departamento de Religião, Claremont Graduate University.
  • Joshua DuBois: Autor e Diretor Executivo de Values Partnerships e Diretor do Escritório de Sociedades de Fé e Vizinhança da Casa Branca do presidente Obama.
  • Rabino Joshua Garroway – Professor Associado de Cristianismo Primitivo e da Segunda Commonwealth, Hebrew Union College.
  • Mark Goodacre – Professor do Departamento de Estudos Religiosos, Duke University.
  • Nyasha Junior – Professora Associada de Bíblia Hebraica, Temple University.
  • Mark Leuchter – Professor e Diretor de Estudos Judaicos, Temple University.
  • Kimberly Majeski – Professora Associada de Estudos Bíblicos e Ministérios Cristãos, Universidade Anderson.
  • Padre James Martin, S.J – Sacerdote e autor jesuíta.
  • Ryan McAnnally-Linz – Investigador Associado de Investigação, Centro Yale para a Fé e a Cultura.
  • Scot McKnight – Professor de Novo Testamento, Seminário do Norte.
  • Padre Jonathan Morris – Sacerdote católico.
  • Candida Moss – Professora de teologia, Universidade de Birmingham (Reino Unido).
  • Rev. Dr. Otis Moss III – Pastor Principal da Igreja de Cristo da Trinidade Unida.
  • Michael Peppard – Professor Associado em Novo Testamento, Estudos Cristãos Iniciais, Religião e Vida Pública, Universidade de Fordham.
  • Reverendo Gabriel Salguero – Pastor e Presidente da Coalizão Evangélica Nacional Latina.
  • Stephen Schneck – Professor Associado de política, Universidade Católica da América.
  • Simon Sebag Montefiore – Historiador e autor.
  • Reverendo Shively Smith – Professor assistente de Novo Testamento, Escola de Teologia da Universidade de Boston.
  • Pastora Susan Sparks – Pastora, comediante e autora.
  • Miroslav Volf – Fundador e Diretor do Centro de Fé e Cultura de Yale e Professor de Teologia, Escola de Divindade da Universidade de Yale.
  • Ben Witherington III – Professor de Novo Testamento para Estudos de Doutorado, Seminário Teológico de Asbury.
  • Annette Yoshiko Reed – Professora Associada de Estudos Religiosos, Universidade de Nova York.

Eu Conheci Jesus

Sinopses dos episódios

Episódio 1 – JOSÉ
O Império Romano ocupa a terra da Judéia em um momento de grande turbulência, ao mesmo tempo em que um simples artesão chamado José enfrenta um teste de fé na pequena cidade de Nazaré, quando sua noiva Maria lhe diz que está grávida do Filho de Deus. José aceita a situação e promete amar e proteger seu filho Jesus de todos os perigos, incluindo Seu nascimento em Belém, a visita dos Reis Magos e a fuga para o Egito para escapar da morte a mando do enlouquecido Rei Herodes.

Episódio 2 – JOÃO BATISTA
Cerca de trinta anos após Seu nascimento, a vida de Jesus cruza com a de João Batista, um radical que pregava no deserto contra os governantes da Judeia, incluindo Herodes Antipas, filho do Rei Herodes. Inaugurando sua missão divina, João batiza Jesus, mas perde a própria vida, decapitado após um famoso conflito com Salomé, a enteada de Herodes Antipas.

Episódio 3 – MARIA
Maria, a mãe de Jesus, fica dividida entre proteger o filho e deixá-Lo cumprir Seu destino sacrificial quando for a hora, pois até que Jesus tenha trinta anos, só ela e José conhecem Sua misteriosa missão. Jesus faz seu primeiro milagre público a pedido da mãe na Festa das Bodas de Canaã. Mas à medida que a obra de Jesus se torna pública, Ele coloca sua vida – e a de sua família – em perigo crescente. Quando Jesus cura um homem no sábado em Cafarnaum, enfurece as autoridades e se coloca em uma encruzilhada.

Episódio 4 – CAIFÁS
Caifás, Sumo Sacerdote de Jerusalém e líder religioso do povo judeu, enfrenta o dilema entre preservar sua fé e enfrentar o poder repressivo de Roma ao ter que julgar a grande afronta que Jesus de Nazaré pode representar. A surpreendente ressurreição de Lázaro por Jesus marca uma reviravolta. Com medo de que Jesus possa provocar uma possível retaliação de Pôncio Pilatos, prefeito de Roma, Caifás decide que Jesus deve ser detido.

Episódio 5 – JUDAS ISCARIOTES
Judas é conhecido como o discípulo dedicado que no final trai Jesus, e seu nome até hoje é sinônimo de traidor. O que teria levado um dos amigos mais íntimos de Jesus a se voltar contra Ele continua sendo um dos grandes mistérios da Bíblia. Este episódio explora a entrada de Jesus e seus discípulos em Jerusalém para a Páscoa e o que se tornará a Última Ceia.

Episódio 6 – PÔNCIO PILATOS
Pôncio Pilatos, o governador romano da Judéia, tem de tomar uma decisão sobre o problemático pregador chamado Jesus. Quando a pressão aumenta para que Jesus seja executado, a esposa de Pilatos, inspirada por um pesadelo profético, pede que ele deixe Jesus em paz. Em vez disso, Pilatos permite que Ele seja crucificado, lavando as suas mãos publicamente de qualquer responsabilidade.

Episódio 7 – MARIA MADALENA
Curada de “sete demônios” por Jesus, Maria Madalena é uma das suas mais conhecidas seguidoras. Junto com Maria, ela testemunha o tormento da crucificação ao pé da cruz. Mas sua fé é recompensada ao ser a primeira a testemunhar o aparentemente inacreditável: a ressurreição de Jesus.

Episódio 8 – PEDRO
Um simples pescador, Pedro era o discípulo mais dedicado de Jesus, sua “rocha”. Mas Pedro se desespera quando, assustado, nega Jesus por três vezes durante sua prisão. No entanto, Jesus ressuscitado aparece a Pedro e o reabilita, ordenando que ele divulgue seu evangelho. Pedro assume essa missão, tornando-se talvez o mais importante dos discípulos de Jesus.

Eu Conheci Jesus

Download

Clique nos links abaixo e fala o download da 1ª Temporada (dublado) da minissérie da History Eu Conheci Jesus.

Fonte

O auxílio emergencial de R$600 não pode acabar!

Auxílio emergencial

Bolsonaro quer acabar com a renda básica emergencial de R$600 mensais e não podemos deixar isso acontecer. Como você sabe, em março nossa ação coletiva conseguiu aprovar esse auxílio emergencial contra a vontade do presidente. Só que agora ele pretende reduzir o valor para R$300 e manter apenas até agosto, independente da situação sanitária e econômica do país.

Essa é uma medida inaceitável, já que todos sabem que, infelizmente, a crise sem precedentes que vivemos deve durar muitos mais meses. A renda básica emergencial é a única coisa que tem garantido comida na mesa a milhões de famílias. Precisamos agir rapidamente novamente para mostrar aos deputados e senadores que a vida e a dignidade de milhões de pessoas depende do auxílio emergencial.

Juntos podemos garantir a continuidade de uma renda básica a todos que precisam: envie seu recado ao Congresso Nacional e mostre que você quer a aprovação de uma nova lei que garanta a continuidade da Renda Básica Emergencial no valor de R$600 até o fim da crise gerada pela pandemia: www.rendabasica.org.br.

Clique aqui para pressionar!

Um abraço cheio de esperança.

 

Assine a carta pública contra o racismo e a violência policial

George Floyd

Essas foram as últimas palavras de George Floyd, um homem de 46 anos que morreu nos Estados Unidos enquanto um policial o imobilizava no chão, ajoelhado sobre seu pescoço por quase 9 minutos:

Cara, meu rosto
Eu não fiz nada grave
por favor
por favor
por favor, eu não consigo respirar
por favor, cara
por favor, alguém
por favor, cara
Eu não consigo respirar
Eu não consigo respirar
por favor
(inaudível)
cara, eu não consigo respirar, meu rosto
sai de cima
Eu não consigo respirar
por favor (inaudível)
Eu não consigo respirar, droga
Eu vou
Eu não consigo me mexer
mãe
mãe
Eu não consigo
meu joelho
meu pescoço
eu vou morrer
eu vou morrer
Me sinto claustrofóbico
meu estômago dói
meu pescoço dói
tudo dói
alguém me dê água ou algo
por favor
por favor
eu não consigo respirar, policial
não me mate
cara, eles vão me matar
por favor
Eu não consigo respirar
Eu não consigo respirar
eles vão me matar
eles vão me matar
Eu não consigo respirar
Eu não consigo respirar
por favor, senhor
por favor
por favor
por favor, eu não consigo respirar”

Então ele fechou os olhos e as súplicas pararam. George Floyd foi declarado morto pouco tempo depois.

Neste momento, nós temos uma escolha. Essa pode ser apenas mais uma morte trágica nas mãos da polícia estadunidense ou pode ser a hora da mudança.

Somos um movimento com mais de 60 milhões de pessoas. Se todos nos posicionarmos, nosso grito será ensurdecedor. Então vamos erguer nossas vozes e nos unirmos a todos que clamam pelo fim dessas mortes racistas, pressionando aqueles que estão no poder a fazer o mesmo.

Assine esta carta aberta com apenas um clique. Quando ela estiver gigantesca, a Avaaz irá publicá-la nos principais jornais dos EUA e em sites em todo o mundo. Que ela seja um hino para acabar com os assassinatos e honrar todos aqueles que já perdemos.

Avaaz!

Cadê o prefeito que estava aqui?

Cadê o prefeito Dida

Aqui, entre nós! Respeito a opinião e o posicionamento da Prefeitura de Ilhota, e até achei louvável e correta a justificativa da Diretora geral da Águas de Ilhota, a Mayara. Nada contra a ela, mas quem deveria se pronunciar, estar na linha de frente, recebendo as reclamações da turma, era e deveria ser o próprio prefeito Dida Oliveira, que está calado, mundo e finge não enxergar o caso que se instalou na cidade. Mas ele se esconde e bota os outros pra receber tijoladas.

A Atlantis se reporta para a Águas de Ilhota, a autarquia para o Prefeito e o Prefeito para a população. Seria assim se tivéssemos um protocolo de boas maneiras e diplomacia com a coisa pública, mas não é! Vejo tantos outros prefeitos fazendo lives, se justificando com a comunidade disso ou daquilo, e o de Ilhota? O da Ilhota se esconde! Deve estar em isolamento social, enquanto o povo se ferra… só pode.

E assim né… o Prefeito está a tantos dias sem emitir um pronunciamento sobre o agravante da água e o avanço do coronavírus na cidade. Não queremos saber as justificativas dos seus subordinados, queremos ouvir da boca do Prefeito como ele vai tirar Ilhota desse atoleiro. Vale lembrar que o responsável por tudo isso é ele, pois foi vontade do próprio Prefeito em municipalizar a água, sem consultar e ouvir ninguém. Agora assume a criança… não queria ser o pai? Agora cria. Se ao menos destinassem os recursos arrecadados com as faturas para os investimentos no setor, a gente até poderia compreender, mas aqui só querem saber lajota, lajota e lajota… não temos presidente, agora não temos prefeito.

Espero que os R$ 6.003.945,51 (seis milhões, três mil, novecentos e quarenta e cinco reais e cinquenta e um centavos), aprovado pela Lei 2019/2020, que autoriza abertura de crédito adicional suplementar junto ao orçamento vigente sejam utilizado para o combate ao Coronavírus e ao problema da solução da água.

Assista o vídeo e tente compreender meu raciocínio. Se possível, compartilhe!

Com alegria,
#DialisonCleberVitti

[Vídeo] Situação com o abastecimento de água, faz Ilhota ser notícia no estado

Moradores de Ilhota denunciam o descaso com a qualidade do abastecimento da água para imprensa local e a cidade é notícia no estado. Reportagem que foi ao ar nesta quarta-feira (20) e noticiou o problema que o município enfrentam em todo processo do fluxo operacional da água.

Aproveitando a situação de emergência declarado pela Prefeitura de Ilhota com o tratamento e fornecimento da água aos seus consumidores, o Vereador Rogério idealizou um Abaixo-Assinado, para colaborar com o governo e apresentar alternativas afim de resolver o problema. O Abaixo-Assinado tem por objetivos, buscar soluções urgentes para curto e longo prazo sobre todas as etapas do processamento da água no município. Clique na imagem, leia a íntegra do manifesto e faça sua adesão a petição eletrônica. Acesse aqui e faça sua adesão a petição.

Assista o vídeo e compartilhe a notícia!

Com alegria,
#DialisonCleberVitti

[Vídeo] Confira a qualidade da água consumida pelos moradores de Ilhota

Essa é a qualidade da água fornecida pela rede pública que recebemos em nossa residência, turvada e fedida. O registro aconteceu no dia 14 de maio, justo num dia em que resolvemos lavar as roupas sujas aqui de casa, mas desistimos, não tivemos a coragem de sujar ainda mais nossos delicados vestuários.

Fizemos esse vídeo expressando nossa indignação com a água fornecida pela Águas de Ilhota. É entristecedor ver a Prefeitura de Ilhota pedir para a população em economizar água, mas não se posiciona contra os erros que comente sistematicamente com a má qualidade no fornecimento da água. Cadê a autocritica da Águas de Ilhota? Será que foi bom municipalizar? Não fizeram isso no escuro, agora esclarece pra gente!

Assista o vídeo e compartilhe se tiver coragem!

Com tristeza,
#DialisonCleberVitti

( ._.)

Municipalização da Águas de Ilhota não foi a melhor opção

Situação do abastecimento da água da rede pública de Ilhota

Olha só a situação da água que recebemos no dia 14 de maio, turvada e fedida.

É entristecedor ver a Prefeitura de Ilhota pedir para a população em economizar água, mas não se posiciona contra os erros que comente sistematicamente com a má qualidade no fornecimento da água. Cadê a autocritica da Águas de Ilhota? Será que foi bom municipalizar? Não fizeram isso no escuro, agora esclarece pra gente!

A situação não melhora e não há sinais evidente de mudança, nem muito menos de progresso. O investimento no setor é alto e sabemos que o município não detém por recursos suficientes para acompanhar a evolução da cidade. Forçaram uma municipalização, empurraram de boca a baixo esse processo e tratoraram todo o debate sem ao menos consultar a população. Está aí o resultado. Se eu defendo a Casan? Primeiro que sou contra municipalização de setores vitais de políticas públicas, sou contra a terceirização e cabreiro com privatização. Estou acompanhando esse debate da água desde quando encerrou o contrato da Casan lá atrás, nos meados de 2005 (mais ou menos). Se lá, nessa época já era difícil assumir essa bronca, imagina hoje, com essa imensidão de loteamentos brotando na cidade, fora os clandestinos.

O único que vem falando desde então e anunciando o colapso da água na cidade de Ilhota é o Vereador Rogério, mas não deram ouvidos. Acho que ainda dá para acessar o site da Câmara de Vereadores de Ilhota e ouvir os áudios das Sessões. Como eu digo, o sistema bugo, a água turvo, o gosto salgo e o Rogério avisou e ninguém escuto. #TamoJunto companheiro.

O que me estranha é o silêncio do prefeito. Dida ficou trinta dias sem postar nada na sua principal rede social. Nesses trinta dias, o mundo explodiu por causa de uma triste e violenta pandemia que chegou na cidade e a água saiu do controle e o que ele disse? Nada! Ontem, ele veio a público onde compartilhou um assunto sobre calçamento. Só se fala nisso por aqui, pavimentação nessa cidade e serpa que é a nossa principal prioridade? Acho que não! A agenda política hoje é vencer o Coronavírus e resolver o problema da água. Mas se gosta tanto de calçamento, liga a torneira e espera sair uma lajota dela.

Em Ilhota todo mundo se conhece e sabemos dos posicionamentos de quase a maior das pessoas, dos formadores de opinião e lideranças. Sei dos que estão na administração irão defender a ferro e fogo o governo e sei também que amanhã quando, possivelmente estiverem desse lado, serão os mais ferrões nas redes sociais. Então pessoal, a luta é de todos para todos. A mesma água fornecida pelo sistema que vem pra mim, vai pra todo mundo.

Morro na Rua Modesto Vargas, uma das mais antigas ruas da cidade. Aqui é onde mora um vereador e uma secretária municipal e essa gente não vai fazer quanto a situação da água? Nada contra eles, mas por suas atribuições, já que estão perto do prefeito, poderiam cobrar por melhorias. Ainda aqui nessa Rua é onde fica o único hotel da cidade, onde está instalado o Banco do Brasil, onde mora alguns os donos das marcas da principal atividade econômica da cidade e os trabalhadores e trabalhadores dessas empresas, servidores públicos, mas indiferente de quem mora aqui ou não, acho que todos os nós consumidores, indiferente de qual seja a sua classe e a localidade onde reside, até o medidor mais longe, deve ter o seu direito respeitado. Na minha rua, a Prefeitura tem um imóvel alugado para o funcionamento de uma de suas secretarias, o da Assistência Social.

Mas enfim, de quem é a culpa disso tudo? A culpa é do gestor que sabia que não tinha poder de investimento e mesmo assim municipalizou o serviço, orientado por lobistas, quem sabe, fez isso sem consultar ninguém, em audiência pública e deu no que deu… agora estamos aí, pagando o preço da paspalhice. A questão da água nunca vai resolver do dia para a noite se continuarmos a explorar os recursos hídricos com tamanha intensidade e aqui na Ilhota, nada é feito para conter a devastação. Uma pena!

Talvez o pessoal da Prefeitura Municipal de Ilhota não se preocupa tanto com o berreiro do povo, porque lá eles tomam água mineral, com uma licitação de R$ 79.748,30 para compra de água. Se nem o governo toma a sua própria água eu tenho que tomar e pagar caro pela tarifa e ainda por cima, pagar água mineral da galera da barroza e não poder reclamar? #SQN. Se não estiver doido, aqui é o linque da licitação: https://bit.ly/3fQMNFX.

Mas quem sou nessa história, mais um a reclamar. Quero ajudar, mas o problema é quem tem o poder da caneta também tem um rei na barriga e se isola no seu mundo e impede sugestão. Gestão compartilhar é a solução. Ainda dá tempo pra reverter a situação. Vamos vestir as sandálias da humildade. Do céu só cai chuva e de chuva é o que mais precisamos agora, chuva e decisão política.

Assista ao vídeo da indignação!

( ._.)

#SemAulaSemEnem: pressione pelo adiamento da prova!

Enem 2020

As inscrições para o Enem começaram dia 12 de maio, em meio à críticas de milhares de estudantes que pedem o adiamento da prova. O governo insiste em manter a data do exame e ignora a realidade de um país desigual como o Brasil. Enquanto alunos de escolas particulares seguem o cronograma de estudos por meio de videoaulas, a rede pública está com as atividades paralisadas desde o começo de março.

Para garantir que os estudantes da rede pública não saiam em (mais) desvantagem, o Nossas ajuda mais de 3.500 estudantes a criarem campanhas das suas escolas para pressionar os deputados federais de seus estados a adiarem o Enem. Reunimos algumas campanhas feitas por estudantes de escolas do seu estado, para que você possa apoiá-los! Acesse e pressione!

No nosso país, estudar de casa é um privilégio para poucos: 58% dos domicílios não têm acesso a computadores e 33% não têm nem mesmo conexão à internet. Não podemos deixar que a data do Enem, a principal porta de entrada ao ensino superior público, se mantenha inalterada num contexto excepcional como esse. Pressione agora os deputados federais do seu estado, pelo adiamento do Enem.

Com as cotas e outras políticas afirmativas a universidade deu passos importantes para se tornar um espaço mais diverso e democrático. Não podemos andar para trás! A regra é clara: sem aula, sem Enem!

P.S: Se você é estudante e quer criar sua própria campanha para adiar o Enem, clica aqui

Por um Brasil que reduza os impactos do COVID-19.

O dia em que perdi todos os conteúdos no WhatsApp

WhatsApp dcvitti

Foi assim, do nada. Fui dormir às 4 horas da manhã espiando o WhatsApp, acordei às 6h20 e cade as conversas?

Hoje aconteceu algo terrível comigo, um acidente tecnológico. Não sei como e nem o que fato isso ocorreu, mas hoje de manhã, 13 de maio, deu um bug inexplicável no meu aplicativo do WhatsApp e perdi todas as conversas arquivas e backupeadas desde então. Pra isso foi um choque. Não acredito até agora, tô bobo!

Quando iniciei a utilizar o serviço na nova plataforma do Android do smartphone Galaxy S5 em 2015, o aparelho era top de linha e de lá pra cá, iniciei uma nova fase no universo das mídias sociais, interagindo cada vez mais e com maior ênfase. Assim no Whatsapp como nos e-mails, eu nunca apago conversas.

Mas o problema aconteceu e não consegui resolver. Foram quase 3,6 de gigabyte de informações perdidas. Muita coisa. O backup do Google Drive não funcionou e não consegui resgatar as últimas conversas, muitas delas, importantes para gente, pois se era pra excluir, não tinha deixado tanto tempo ocupando o valioso espaço no dispositivo.

Eu iniciei a utilizar o WhatsApp em 1999, quando ainda era desconhecido e tinha pouco menos de uma dúzia de pessoas para trocar mensagens e muitas vezes conversava sozinho. Na época utilizava um smartphone da BlackBerry. Alguns anos depois, esse aplicativo dominou o mundo, popularizou de tal jeito que chegou na Ilhota e influenciou nas eleições de 2018. Particularmente, eu detesto esse serviço, tenho uma bronca danada com WhatsApp, mas tenho que usar, já que todo mundo está nele, inclusive a minha mãe.

Seja lá o que deu, o que de fato ocasionou isso tudo, iniciamos o dia de hoje, #13deMaio, do zero e tudo o que foi escrito, compartilhado, encaminhado, brigado, ofendido e zuado no Zapi foi para o espaço. Iniciamos uma nova vida no WhatsApp e olha só, por um lado, terá as suas vantagens.

Nada é ou foi por acaso.