O dia em que perdi todos os conteúdos no WhatsApp

WhatsApp dcvitti

Foi assim, do nada. Fui dormir às 4 horas da manhã espiando o WhatsApp, acordei às 6h20 e cade as conversas?

Hoje aconteceu algo terrível comigo, um acidente tecnológico. Não sei como e nem o que fato isso ocorreu, mas hoje de manhã, 13 de maio, deu um bug inexplicável no meu aplicativo do WhatsApp e perdi todas as conversas arquivas e backupeadas desde então. Pra isso foi um choque. Não acredito até agora, tô bobo!

Quando iniciei a utilizar o serviço na nova plataforma do Android do smartphone Galaxy S5 em 2015, o aparelho era top de linha e de lá pra cá, iniciei uma nova fase no universo das mídias sociais, interagindo cada vez mais e com maior ênfase. Assim no Whatsapp como nos e-mails, eu nunca apago conversas.

Mas o problema aconteceu e não consegui resolver. Foram quase 3,6 de gigabyte de informações perdidas. Muita coisa. O backup do Google Drive não funcionou e não consegui resgatar as últimas conversas, muitas delas, importantes para gente, pois se era pra excluir, não tinha deixado tanto tempo ocupando o valioso espaço no dispositivo.

Eu iniciei a utilizar o WhatsApp em 1999, quando ainda era desconhecido e tinha pouco menos de uma dúzia de pessoas para trocar mensagens e muitas vezes conversava sozinho. Na época utilizava um smartphone da BlackBerry. Alguns anos depois, esse aplicativo dominou o mundo, popularizou de tal jeito que chegou na Ilhota e influenciou nas eleições de 2018. Particularmente, eu detesto esse serviço, tenho uma bronca danada com WhatsApp, mas tenho que usar, já que todo mundo está nele, inclusive a minha mãe.

Seja lá o que deu, o que de fato ocasionou isso tudo, iniciamos o dia de hoje, #13deMaio, do zero e tudo o que foi escrito, compartilhado, encaminhado, brigado, ofendido e zuado no Zapi foi para o espaço. Iniciamos uma nova vida no WhatsApp e olha só, por um lado, terá as suas vantagens.

Nada é ou foi por acaso.

Você usa Android? O governo dos EUA lê as suas mensagens de texto e sabe a senha do seu Wi-Fi

Cuidado! O Obama está lendo o seu e-mail... A charge mostra uma pessoa encurralada por eletronicos e por um grande olho na janela de casa a juncao das palavras forma a frase: "você pode confiar no governo"

Sabendo de todos esses esquemas, eu adquiri um smartphone e uso um BlackBerry que é impossível quebrar a chave criptográfica e recomendo!

O Android tem uma função, chamada “Back up my data”, que é muito prática. Ela salva automaticamente, nos servidores do Google, vários dados do seu celular: mensagens de texto, registro de ligações telefônicas, bookmarks do navegador, nomes e configurações dos seus aplicativos e senhas das redes Wi-Fi que você usa. Isso é bom porque, quando você trocar de aparelho, não precisará instalar e configurar tudo de novo – bastará digitar sua senha do Google, e todas as informações serão baixadas para o telefone novo.

Mas também há um lado ruim. Essas informações são armazenadas pelo Google sem criptografia (codificação de dados) – e podem ser facilmente acessadas pelo FBI e pela NSA, a agência de espionagem do governo americano. O recurso já vem ativado de fábrica em alguns aparelhos, mas não todos. Se você quiser saber qual é o estado do seu, entre no menu de configurações do Android e procure a opção “Backup & reset”. Se o backup automático estiver ativado, aproveite e mande um alô para as autoridades dos EUA.

PS: ao contrário do que acontece no Android, os backups do iOS são criptografados.

Notícia chupada da Revista Superinteressante.

 

Analistas preveem que Facebook comprará Nokia para lançar smartphone próprio

Especialistas acreditam que, para fazer sucesso com celular, rede social precisa fazer parcerias com empresas que entendam de tecnologia

Especialistas acreditam que, para fazer sucesso com celular, rede social precisa fazer parcerias com empresas que entendam de tecnologia.

No início da semana, você deve ter acompanhado os rumores de que o Facebook tem planos de lançar seu próprio smartphone já no ano que vem. E parece que a rede social está dando o primeiro passo nesse sentido, já que a companhia estaria em negociações com engenheiros da Apple para ajudar no desenvolvimento do dispositivo.

Agora, alguns analistas começam a fazer previsões sobre qual o melhor caminho para que Mark Zuckerberg coloque o projeto em prática. Para alguns especialistas, o fundador do Facebook poderia gastar mais alguns milhões de dólares e adquirir uma das empresas de maior renome no mercado: a finlandesa Nokia.

“O Facebook vai lançar o ‘FacePhone’. Se vai ser azul e com um grande F, eu não sei – e nem mesmo o Facebook sabe. Mas sei que eles precisam de uma relação com alguém que entenda de rede, tecnologia, relacionamento com operadoras e logística. Eles poderiam comprar a Nokia ou a RIM, e não gastar nem muito dinheiro com isso”, disse Paul Amsellem, diretor do Mobile Network Group.

O executivo acredita que a negociação seria boa para todos os envolvidos. Isso porque tanto a Nokia quanto a RIM enfrentam momentos financeiros cruciais no mercado de telefonia móvel. Além disso, o celular do Facebookpoderia ser uma boa concorrência contra o Android e o iOS.

Por outro lado, há quem acredite que a rede social não siga esse caminho. “OFacebook parece estar tentando imitar o Google, assim como o Google tentou fazer com a Apple. Uma cópia de uma cópia não parece boa ideia, ainda mais pelo fato de o iOS e o Android já serem bem poderosos”, declarou Rod Enderle, analista do Enderle Group, em entrevista para a ComputerWorld.

Steve Jobs: com ele, o que era ficção científica virou realidade

Steve Jobs previu anos atrás como seria a tecnologia nos dias de hoje, e expressou isso através da genialidade dos produtos que criou na Apple.

Pensando nisso, o sitePopsci listou algumas das maiores realizações de Jobs que nos fazem sentir como se estivéssemos segurando o futuro em nossas mãos. Confira:

Video-chamadas

A primeira chamada de vídeo apareceu numa exposição em 1964, e posteriormente deu as caras em filmes e séries de ficção científica, como “2001: Uma Odisseia no Espaço” e “Star Trek“. Décadas depois, a humanidade ainda não havia abraçado a ideia do videochat. Em 2006, o Skype foi um dos primeiros a reunir todas essas funções nos computadores, estendendo-se também para os smartphones. Mas foi em 2010, com o Facetime da Apple, que o conceito real de videochamadas veio a público.

Comando de voz

Apesar de existir mesmo em antigas tecnologias, a ideia de um assistente pessoal que pudesse entender e responder aos comandos do usuário levou um certo tempo até chegar ao que conhecemos hoje. Em meados dos anos 80, mesmo sem Jobs à frente da Apple, a empresa mostrou algumas previsões futurísticas. Uma delas foi o Futureshock, que tinha uma interface parecida com a dos tablets atuais.

Gestos

Jobs mostrou, antes de qualquer um, novas formas de interação com os gadgets, especialmente interfaces em que os humanos pudessem participar através de gestos e toques. Eles foram incorporados a todos os produtos da Apple, desde os portáteis até o simples mouse – acessórios que facilitaram os comandos de resposta dos controles. No vídeo abaixo vemos outra demonstração do Futureshock que mostra essas interações (destaque a partir dos 3:25)

Internet móvel

Com o passar do tempo, a internet se tornou um item indispensável na vida das pessoas. Imediatamente, foi necessário ultrapassar algumas barreiras para que ela chegasse aos dispositivos portáteis. Mas não foi o iPhone que iniciou esse conceito, que já existia em smartphones como o BlackBerry e o Palm Treo. A diferença é que o celular da Apple foi o primeiro aparelho a ter realmente um conteúdo completo de acessibilidade móvel, que inclui uma tela gigante, velocidade rápida e maior capacidade de navegação, além de popularizar o simples ato de conectar-se à internet através do celular.

Tablets

O iPad foi o produto que elevou os tablets ao mainstream, mas eles existem antes mesmo de Jobs lançar sua versão do aparelho. Existem muitos exemplos de que essa tecnologia já era imaginada há bastante tempo; um dos mais conhecidos é o livro “Guia do Mochileiro das Galáxias”. Mas o site Gizmodo fez um vídeo reunindo várias características daquilo que seria “o tablet dos nossos sonhos”.

Chip de novos BlackBerry agirá como documento de identidade

A RIM quer que o Blackberry seja usado como documento de identidade

Research in Motion, fabricante do BlackBerry, planeja abrir as portas ao uso, por seus clientes, de uma tecnologia criada uma década atrás e que transforma celulares em aparelhos de pagamento.

Todo o setor, da Nokia ao Google, responsável pelo sistema operacional Android, pretende incluir a tecnologia near field communication (NFC) em futuros aparelhos, para tentar substituir o dinheiro em espécie e os cartões de crédito e débito na maioria dos pagamentos, de cafés a ingressos de espetáculos e passagens em meios de transporte.

Os chips NFC permitem troca de dados sem fio em distância de uns poucos centímetros, o que significa que celulares poderiam ser usados para pagar por produtos, armazenar passagens em formato eletrônico, baixar música e trocar fotos e cartões de visitas.

Mas a implementação do NFC para pagamentos vem sendo bloqueada pelos interesses contraditórios de bancos, comerciantes, fabricantes de aparelhos e até mesmo operadoras de telefonia móvel, todos interessados em ficar com uma fatia desse bolo.

É um ecossistema muito dinâmico, há muita gente envolvida e muita coisa precisa acontecer antes que surja massa crítica – disse Andrew Bocking, vice-presidente de software para celulares da RIM.

Enquanto isso, a RIM aproveitará o papel de seus aparelhos como escolha preferencial nas repartições governamentais a fim de permitir que eles se tornem documentos de identidade para acesso a esses locais.

Os funcionários muitas vezes precisam usar seus crachás como cartões de identificação para entrar em um edifício ou acionar um elevador. Há boa probabilidade de que o cartão e o leitor utilizados sejam produtos da HID Global, parte da Assa Abloy.

A RIM e a HID Global anunciaram na quinta-feira uma parceria que permitirá a usuários dos novos RIM Bold e Curve o uso desses aparelhos como cartões de acesso aos seus locais de trabalho ou outras áreas de acesso restrito.

É uma novidade no setor e um marco importante para nós, porque permite que um aparelho móvel armazene dados de identidade para acesso lógico e físico – disse Denis Hebert, presidente-executivo da HID Global.

Android é para homens pessimistas e iPhone para mulheres otimistas, diz estudo

Realizado pela Hunch, estudo tentou traçar perfil dos usuários dos principais smartphones do mercado.

Usuários de Android são homens jovens, conservadores, introvertidos e gostam de economizar, enquanto donos de iPhone são otimistas, extrovertidos e gostam de gastar dinheiro em objetos brilhantes. Essa é a conclusão de uma pesquisa feita pela Hunchpara traçar um perfil dos usuários dos dois principais sistemas operacionais móveis da atualidade.

O estudo começou com uma simples pergunta para 15.818 pessoas, nos Estados Unidos: qual é o sistema operacional que seu telefone usa?”. 32% dos usuários disseram que tinham iPhone e 21% usavam Android. A partir daí, foram feitas outras perguntas para definir o perfil dos donos de cada sistema móvel.

Os usuários de Android têm entre 18 e 34 anos e têm renda familiar anual entre US$ 50 mil e US$ 100 mil. Eles são pessimistas, bons de matemática e gostam de seguir tendências. Além disso, 71% deles nunca saíram dos EUA e eles gostam de animais. São usuários de PC que começaram a usar internet após o ano 2000, gostam de dispositivos cheios de funções e não se importam com o design dos aparelhos.

Já os donos de iPhone são, em maior parte, mulheres com mais de 35 anos que moram em cidades grandes, são politicamente liberais e gostam de gastar dinheiro. São pessoas que já visitaram mais de cinco países, gostam de tocar instrumentos musicais e viajaram nos últimos seis meses. Gostam de comprar produtos logo no lançamento – os early adopters – e usaram internet pela primeira vez antes de 1992. São, em maior parte, usuários de Mac e gostam de enviar mensagens de texto enquanto dirigem.

O estudo também definiu o perfil de usuários de outros sistemas. Os donos de aparelhos com Windows Phone são mulheres do subúrbio, extrovertidas, que não viajaram muito na vida, enquanto donos de BlackBerry são bem divididos entre homens e mulheres, liberais, introvertidos e que já viajaram muito pelo mundo.

É claro que esta é apenas uma tentativa de traçar o perfil desses usuários a partir de poucas informações de alguns deles. São baseadas em probabilidades e não se aplicam a todos os usuários dos smartphones.

Confira o infográfico completo com todas as informações coletadas pela Hunch:

Facebook lança aplicativo que traz comunicador instantâneo para celulares

Disponível para iOS, Android e BlackBerry, software permite compartilhar localização, fotos e troca de mensagens instantâneas com amigo.

O Facebook lançou na terça-feira, 9/8, um novo aplicativo para celulares que funciona como um comunicador instantâneo para sistemas móveis.

O aplicativo, disponível gratuitamente para iOS, Android e BlackBerry, aumenta os recursos de chat da plataforma móvel do Facebook e adiciona funções como compartilhamento de localização, de foto e mensagens instantâneas para amigos ou grupos.

Recentemente, a rede social vem ampliando os recursos do seu sistema de mensagens instantâneas. No começo de julho, o Facebook anunciou uma parceria com o Skype para fornecer chat de vídeo para os usuários, além de ter adicionado a opção de chat em grupo.

Ao invés da compra, Adobe oferece ´aluguel´ de softwares para burlar pirataria

Ao invés da compra, Adobe oferece ´aluguel´ de softwares para burlar pirataria

A Adobe lançou um novo plano de assinatura para usuários dos produtos da companhia. Aqueles que não puderem comprar a licença por tempo ilimitado, poderão optar pelo “aluguel” dos softwares, assinando os produtos por períodos.

Há planos mensais e anuais. O preços mensais variam entre R$ 72 e R$ 300, sendo o pacote completo (todos os programas) o de maior valor. Pacotes específicos, como CS5.5 Web Premium e CS5.5 Design Premium, também estão à disposição no novo formato de comercialização, mas apenas em planos anuais. Não são cobrados impostos para brasileiros, visto que apenas a licença é adquirida.

A nova linha Adobe CS5.5 estará disponível na primeira quinzena de maio, mas já está em pré-venda. Ela permite a criação de conteúdos em HTML5, CSS3 e jQuery Mobile, além de exportar para formatos compatíveis com Android, BlackBerry e iOS.