Coordenadoria da Juventude comemora avanço em projeto de lei que cria Conselho Estadual

Etapa estadual da II Conferência Nacional da Juventude, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

O projeto de lei que cria o Conselho Estadual da Juventude (Conjuve-SC), órgão representativo com poder de sugerir ao Executivo a elaboração de políticas públicas na área de juventude, caminha para aprovação. O texto passou pela Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) e atualmente está na Comissão de Finanças e Tributação. A criação do Conjuve-SC abre caminho para a inserção de novos conselhos municipais da juventude em todo o Estado.

De acordo com o coordenador estadual da Juventude, Alan Schoeninger, as expectativas em relação à aprovação do projeto são as melhores possíveis. “Nós temos certeza de que os deputados  estaduais vão debater muito esse assunto  e que irão contribuir. Este projeto é um trabalho de pelo menos dez anos, em que buscamos este espaço de debate, de políticas públicas em Santa Catarina”, afirma o coordenador.

O Governo do Estado, por meio da Coordenadoria Estadual da Juventude, vem participando na elaboração e acompanhamento de diferentes projetos, como o Geração TEC, programa que cria oportunidades para jovens e adultos por meio de qualificação profissional no setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC); além do Fórum Estadual de Gestores Municipais da Juventude, que permite aos gestores compartilharem ideias para a construção das políticas públicas voltadas aos jovens de todo o território catarinense.

A Coordenadoria preparou material para ser entregue durante a 1° Semana Estadual da Juventude, realizada em novembro do ano passado, com informações sobre os programas criados pelo Governo do Estado para os jovens. Segundo o coordenador Alan Schoeninger, entre os programas está, por exemplo, o programa Beija Flor, que visa a inclusão digital no meio rural catarinense, através de telecentros e atividades pedagógicas. Outro exemplo de sucesso é o programa Uniedu, executado pela Secretaria da Educação, que agrega todos os programas de atendimento aos estudantes da educação superior, fundamentados pelos artigos 170 e 171 da Constituição Estadual e pela lei do Fundo Social, e que em 2013 atendeu mais de 26 mil estudantes, com investimento de cerca de R$ 100 milhões.

Jovens da rede estadual representarão SC no Parlamento Juvenil do Mercosul

parlamento juvenil do mercosul, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

Projetos voltados para a formação política e cidadã da juventude brasileira que vão desde a importância do trabalho na agricultura a propostas de um Ensino Médio com menos evasão escolar. Estes são alguns exemplos de trabalhos realizados por alunos do ensino médio da rede pública estadual que colocam Santa Catarina em destaque no Programa Parlamento Juvenil do Mercosul.

De 4 a 7 de junho, os estudantes Josué Caleb dos Santos Casas, da EEB Professor Roberto Grandt, de São Bento do Sul; Thais Pereira da Silva, da EEB Dr. Tufi Dippe, de Joinville; e Davi Spricigo, da EEB Governador Bornhausen, de Arroio Trinta, participarão, em Vitória (ES), da etapa nacional do Parlamento. Eles foram pré-selecionados em suas regiões e uma comissão da Secretaria de Estado da Educação (SED) escolheu os três melhores projetos para o evento nacional.

Durante a etapa nacional serão selecionados os 27 jovens, um estudante por unidade federativa, que representarão o Brasil, em um mandato de dois anos, em encontros nacionais e internacionais promovendo o protagonismo juvenil, a integração no Mercosul, abrindo espaços para a discussão de temas de interesse comuns aos jovens dos diversos países.

Os classificados na etapa nacional irão participar do primeiro encontro deste biênio que deve acontecer ainda neste ano, em Buenos Aires, Argentina. Antes, porém, passarão por diversas oficinas de preparação.

Um dos selecionados para a etapa nacional, Davi Spricigo, de 15 anos, de Arroio Trinta, elaborou um projeto sobre agricultura e incentiva jovens a darem continuidade a este trabalho, que apresenta um número reduzido de mão de obra. “O jovem deve defender as profissões comuns em sua região e lutar pelo crescimento de sua cidade”, afirmou.

Para a aluna Thais, que defendeu a proposta por um Ensino Médio com menos evasão escolar, é muito importante se ter jovens mais motivados, autônomos e decididos em suas escolhas, sendo elas profissionais ou acadêmicas. “Assim, nossas escolas serão mais conceituadas em relação ao ensino e a sociedade com menos conflitos e com jovens centrados na aprendizagem e em sua carreira profissional”, destaca.

Esta é a terceira seleção para o Parlamento Juvenil do Mercosul, formado por estudantes dos países que integram o bloco — Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela. Os representantes vão discutir a formação política e cidadã da juventude a partir do questionamento O Ensino Médio que Queremos, com reflexão e discussão sobre inclusão educativa, gênero, jovens e trabalho, participação cidadã dos jovens e direitos humanos.

Secom/SC