Como é divido o gado

Gado bolsonarista

Gado Gospel
É aquele sujeito fanático por religião, aquele que de dez palavras, sete são Deus, Jesus ou o presidente, para eles essa é a santíssima trindade. Este tipo de gado acredita piamente que, aquele que não mencionamos, é um enviado de Deus à Terra, o Messias, aquele que acabará com todos os sofrimentos e garantirá a vida eterna.

Gado Pitty Bull
É aquele marombado, só anda de regata, garrafinha na mão e nunca leu um livro. Sempre teve ódio de tudo, não gosta de ninguém, tem vontade de bater em todos. Aí apareceu um candidato falando tudo o que sempre quiseram ouvir.

Gado viúvo(a) da Ditadura
São senhores e senhoras que passaram os melhores momentos da sua juventude durante a ditadura e acreditam que aquela alegria se deve aos militares. Foram educados aprendendo sobre os “Grandes vultos do Brasil”, todos militares, claro. Em suma, são aqueles que foram doutrinados durante a Ditadura e, é aquilo, domesticou o bezerro, vai ser gado a vida toda!

Gado Empresário
Divide-se este tipo de gado em duas espécies:

  1. O gado empresário “grandes empresas”; e
  2. O gado empresário “pequenos negócios”.

O gado empresário grandes empresas é esperto, ele sabe que lucra com o governo do Helenão, sabe que os trabalhadores perdem direitos, trabalham mais e que não terão que honrar com suas dívidas. Banqueiros, mega comerciantes, donos de redes de restaurantes e especuladores estão neste tipo de gado. O gado empresário pequenos negócios acredita mesmo que é um gado grandes empresas, é tipo uma crise de identidade. Este tipo de gado não entende que, quando a renda do trabalhador piora, seu pequeno negócio também piora.

Gado negacionista
Representada uma grande parte do gado, ele acredita que a China criou o vírus como arma, ele acredita que a Terra é plana, não acredita no aquecimento global, acredita que a Covid-19 é um plano da “esquerda globalista”, em suma, se forma através do Olavo de Carvalho e Whatsapp. Ah, com esse gado não tem discussão, eles sabem de uma verdade que só eles sabem, nós é que somos loucos.

Gado Nacionalista
Tudo dele é verde e amarelo, as redes sociais dele é verde e amarelo, seu carro tem bandeira, sua cueca é verde e amarela, todo post que faz é sobre exaltar a Pátria, a bandeira nacional e “O Brasil acima de todos!”. Não gosta de samba, não gosta de pobre, não toma caipirinha, odeia capoeira, mas ama uma estátua da liberdade, algumas vezes coloca uma na fachada da sua loja. Mas todos nós sabemos que o sonho deste tipo de gado é morar nos Estados Unidos.

Gado Enrustido
É aquele gado paz e amor, se diz apartidário, que é isentão e coisa e tal. Compartilha imagens de animais abandonados, vaquinhas virtuais para as quais nunca contribui, mensagens motivacionais e coisa do tipo. Mas, de vez em quando, ele dá uma escorregada e a pata e o rabo de gado aparecem.

Gado Híbrido
É o gado que mistura mais de um tipo de gado. Tem gado híbrido que mistura todas as características anteriores.

Por Mitiko Mine, recebido pelo WhatsApp

Carta aberta ao Governador de Santa Catarina

Governador Carlos Moisés da Silva

As decisões do Governo do Estado de Santa Catarina demonstram que nosso Estado está em outro planeta. Ao entrarmos na 3ª semana de “isolamento”, já se flexibiliza-o, como se tivéssemos ultrapassado a pior fase da peste. Estamos relaxando as medidas de distanciamento, mas recém ingressamos nas mesmas e ainda nos primeiros momentos da pandemia.

No mundo real, uma situação calamitosa se aproxima. Trump já a admitiu nos EUA, mesmo com navios hospitais e tudo que lá podem mobilizar.

O estudo da Fiocruz e FGV é claro: uma segunda e maior onda atingirá todo país¹. O terremoto em curso no Rio e Sampa atingirá a todos.

Apesar dos claros posicionamentos do Ministro da Saúde e da OMS, o Governo de Santa Catarina, como um avestruz, teima em ignorar todos estes alertas: o isolamento radical é a única defesa que temos nesta guerra da humanidade contra este vírus.

Nesta guerra, talvez o maior desafio da humanidade de todos os tempos, a importância da ciência é fulcral. Minimizá-la apenas agigantará os números de mortes, que poderiam ser evitadas com o uso da inteligência disponível, nosso principal recurso.

O Governador Carlos Moisés acercou-se de um “Comitê gestor de crise”. Dele não participam membros das universidades ou da comunidade científica catarinense.

As principais decisões, como a do “Plano Estratégico” para a retomada das atividades econômicas em Santa Catarina, anunciado em 26 de março (quando completávamos a primeira semana de “isolamento”), advém do “grupo econômico” que assessora aquele Comitê.

Não temos a presença de experientes profissionais da saúde ou de autoridades em infectologia neste “Comitê gestor”.

Qualquer estratégia de enfrentamento da COVID-19 requer posições científicas fundamentadas, exige antevisão clara dos quadros epidemiológicos possíveis.

Apenas a partir do último dia 2 de abril, o nosso governo divulgou medidas razoáveis para a ampliação da nossa capacidade hospitalar, projetando “até o fim de maio… um aumento de aproximadamente 90%” dos leitos de UTI². Tardiamente, começou a dar sinais de preparar Santa Catarina para enfrentar o Coronavírus, admitindo agora “a possibilidade de montar hospitais de campanha”³.

O relaxamento do distanciamento cobrará um enorme e macabro preço. Não apenas em vidas, pois também agigantará mais a frente o colapso econômico.

Após o pedido de desculpas do Prefeito de Milão, não se admitirá que aqui perfaçamos o mesmo caminho errático. Ou seja, desculpas aqui serão ofensivas e inaceitáveis.

A postura do Governo de Santa Catarina não é um caso de um erro de avaliação, mas criminosa, e ela será devidamente penalizada. Não apenas o Governador, pois parte da sua equipe é cúmplice.

Escrito pelo Professor Armando de Melo Lisboa (UFSC)

Notas:

¹ Coronavírus: projeção indica que haverá segunda onda da epidemia no Brasil.
² Coronavírus em SC: Governo do Estado encaminha compra de equipamentos destinados a hospitais.
³ “Precisamos de ação imediata do governo federal”, diz governador Carlos Moisés.

[Livro] Contagio – Por que as coisas pegam

[Livro] Contagio - Por que as coisas pegam - Jonah Berger
O que faz algo ser realmente um sucesso de público? Se você respondeu propaganda, pense de novo. Hoje as pessoas não dão mais tanta importância para anúncios, elas escutam opiniões. Mas por que falamos mais sobre certos produtos e ideias do que outros? Por que algumas histórias e boatos se espalham com mais facilidade? E o que faz um conteúdo online tornar-se viral? Jonah Berger, professor de Marketing de Wharton, passou a última década respondendo essas perguntas. Ele estudou, por exemplo, por que artigos do The New York Times estão sempre na lista dos textos mais enviados por e-mail, ou por que alguns produtos geram boca a boca, e como a influência social define desde os carros que compramos às roupas que vestimos e os nomes que damos a nossos filhos. Neste livro, Berger revela a ciência secreta por trás do viral e da transmissão social. O autor apresenta seis princípios básicos que impelem todos os tipos de coisas a se tornarem contagiosas, de bens de consumo e iniciativas políticas a boatos no ambiente de trabalho e vídeos no YouTube. Acesse esse link e baixe o livro!

 

Para as crianças entenderem o que é isolamento social

Cade todo mundo

Cadê todo mundo?

Cartilha didática e ilustrativa desenvolvida pela Professora Jane Prado. Ela acredita que se ajudassem enquanto professores, pais e cidadãos, transformariam a educação. Você topa aprender e contribuir mais?

Então me siga no Instagram (@ed.infantil_paratodos). Lá ela posta dicas de atividades com as crianças e, até mesmo, orientações para pais que não sabem como trabalhar o desenvolvimento infantil em casa.

Acesse esse link e baixe a cartilha. É de graça!

//linkangood.com/21ef897172770ca75d.js

A renda básica foi sancionada, mas cadê o dinheiro?

Jair Bolsonaro coletiva

Depois de muita pressão na campanha #PagaLogoBolsonaro, o presidente finalmente sancionou o projeto da renda básica de emergência para as famílias mais pobres!

Mas ainda resta saber a partir de quando os pagamentos serão feitos, como se dará o repasse e outros detalhes para tornar a renda básica uma realidade. Para isso, precisamos que Bolsonaro apresente o decreto que regulamenta esse auxílio. Só iremos comemorar quando o dinheiro estiver na conta de quem precisa!

O projeto que conseguimos aprovar no Congresso é bem melhor do que a proposta inicial do governo, de apenas R$200 para os trabalhadores autônomos. A ampliação da quantidade de beneficiários e da quantia a ser paga é fruto do barulho feito pelas mais de meio milhão de assinaturas, os milhares de emails de pressão, apoio de economistas e influenciadores e incontáveis menções à nossa campanha nas redes sociais. E, é claro, da articulação de mais de 160 organizações e movimentos envolvidos na campanha!

Assim que sair o decreto, vamos preparar uma cartilha com os detalhes sobre quem poderá pedir o auxílio (e como fazê-lo). Te enviamos o material por aqui, ok? Em tempos de fakenews, é fundamental espalharmos informações precisas por aí.

Eles estão confinados durante anos na prisão longe de seus entes queridos!

Julian Assange - Austrália - Fundador do Wikileaks

Repórteres Sem Fronteiras LogoEnquanto contenção para conter o coronavírus epidemia dura apenas por alguns dias, você começa talvez sofrem de isolamento… mas imagine anos gastos definhando na prisão longe de seus entes queridos em condições deploráveis e isso indefinidamente? É trágico que centenas vivos de pessoas que tomaram o risco que informar e chegar à verdade sobre os casos sensíveis. Este é o caso de Julian Assange, Raif Badawi, Huang Qi e muitos outros.

Não se esqueça deles. Ajude-nos a continuar nossa mobilização no chão, nos tribunais, com as famílias, até à sua libertação. Apoiar as nossas ações doando hoje.
Julian Assange – Austrália – Fundador do Wikileaks

Após 7 anos enclausurado na embaixada equatoriana em Londres, onde se refugiara, Assange definhando desde o início de Abril em Belmarsh prisão de alta segurança em Londres à espera de sua decisão de 18 de Maio O tribunal britânico recentemente se recusou a soltá-lo em liberdade condicional, apesar de sua saúde muito debilitada e alto risco de coronavírus na prisão. Para levaram a importantes revelações sobre as guerras dos EUA, Assange enfrenta 18 acusações nos Estados Unidos e pode pegar até 175 anos de prisão. chamadas RSF sobre o Reino Unido não extraditá-lo para os Estados Unidos para retirar as acusações contra ele e libertá-lo com urgência.

Raif Badawi – Arábia Saudita – Fundador da Liberal Arábia de rede

Em 17 de junho, ele vai fazer 8 anos que o jovem jornalista Raif Badawi é separado de sua esposa e 3 filhos. Ele está preso em Jeddah, Arábia Saudita por ter criado e levou um site de discussão on-line. O blogueiro foi condenado maio 2014 por “insultar o islã” a 10 anos de prisão, 1000 cílios, um milhão de Rial saudita além de uma proibição de deixar o país por 10 anos após a sua libertação. chamadas RSF para a Arábia Saudita para realizar a libertação imediata e incondicional de Raif Badawi e outros 29 jornalistas, colunistas, blogueiros, detido no país.

Huang Qi – China – Fundador de 64 Tianwang

Vítima de tortura e negação de cuidados para 3 anos de detenção, Huang Qi, duplo vencedor do prêmio RSF, foi condenado a 12 anos de prisão em julho 2019 por denunciar violações dos direitos humanos em seu site. Este prêmio é extremamente preocupante e é equivalente a uma sentença de morte à luz do estado catastrófico da saúde do jornalista de 56 anos de idade. Ele está seriamente doente renal, coração e fígado, como resultado de 8 anos de campos de trabalho atendidos em décadas anteriores. RSF chamou o presidente chinês, Xi Jinping para perdoar o jornalista Huang Qi investigação antes que seja tarde demais.

Repórteres Sem Fronteiras

Plataforma emergencial para o enfrentamento da pandemia do coronavírus e da crise brasileira

Plataforma emergencial para o enfrentamento da pandemia do coronavírus e da crise brasileira

O que fazer para derrotar o coronavírus e proteger o povo? A esquerda responde! É esse o objetivo da Plataforma emergencial para o enfrentamento da pandemia do coronavírus e da crise brasileira lançada no dia 31 de abril.

A iniciativa é das Frente Brasil Popular e Povo Sem Medo, que reúnem centenas de movimentos sociais, populares e estudantis. Ela conta ainda com a adesão de centrais sindicais (CUTForça SindicalCTBUGT, CSB e Intersindical) e de partidos políticos (PTPCdoBPSOLPSB e Unidade Popular). E está aberta a adesão das diversas organizações populares do Brasil.

O documento afirma que o governo federal, sujeito de várias das propostas apresentadas, tem atuado como aliado da epidemia, em particular o Presidente da República. Jair Bolsonaro tornou-se um dos principais obstáculos a serem derrotados pelo povo brasileiro na difícil missão de superar esta crise.

O documento sistematiza as propostas mais importantes do conjunto das organizações que estão distribuídas nos seguintes eixos:

  1. Condições básicas para salvar nosso povo;
  2. Promoção e fortalecimento da saúde pública;
  3. Garantia de Emprego e Renda para os trabalhadores;
  4. Proteção social, direito à alimentação e à moradia para todos;
  5. Direito à alimentação para todas as pessoas;
  6. Direito à moradia digna; e,
  7. Reorientação da economia e da destinação de recursos públicos.

Nesse momento, a plataforma é um importante instrumento de debate em suas entidades, com seus companheiros, colegas e familiares. Pedimos seu apoio para lhe dar ampla divulgação!

Leia e compartilhe!

Bolsonaro, Guedes e Lorenzoni: os brasileiros mais pobres precisam da renda básica de emergência já para colocar comida na mesa!

Renda Básica que queremos Coronavírus 2020

Estamos quase lá! Depois de muita mobilização, o Congresso Nacional aprovou a proposta da Renda Básica Emergencial! Agora, para virar realidade, o governo federal precisa fazer sua parte e dar a canetada final: o presidente Jair Bolsonaro precisa sancionar o PL da renda básica e realizar o repasse imediato aos milhões de brasileiros vulneráveis em meio à pandemia de COVID-19.

Não temos tempo a perder: precisamos implementar uma política de renda básica de emergência para os mais desprotegidos. Abril está chegando e, com ele, vêm as contas de água, luz e aluguel. Precisamos garantir as condições para que todas as pessoas se isolem e para que possam ter dignidade nesses tempos difíceis.

Serão dezenas de milhões de pessoas recebendo o valor de 600 reais mensais por pelo menos três meses. Um impacto pequeno se comparado ao orçamento do país – mas gigantesco em relação às vidas de quem precisa escolher entre se isolar e continuar vivo ou ir às ruas garantir o pão de cada dia.

Envie agora o seu recado ao Bolsonaro, ao ministro da economia Paulo Guedes e ao ministro da cidadania, Onyx Lorenzoni e exija que paguem logo e renda básica!

Bolsonaro com coronavírus

Pressione Bolsonaro, Guedes e Lorenzoni a pagarem a Renda Básica com urgência!

Conteúdo para o envio do e-mail.

Renda Básica Emergencial: Implementação com urgência!

Prezados Presidente Bolsonaro, Ministro Paulo Guedes e Ministro Onix Lorenzoni,

O Congresso está aprovando hoje a criação de uma Renda Básica Emergencial de R$600 mensais destinada a grupos vulneráveis da população diante da pandemia da Covid-19.

A implementação dessa política é urgente: o governo federal deve agir com muita rapidez para fazer a renda básica chegar aos beneficiados pela iniciativa. É preciso transferir de imediato a todas as pessoas já cadastradas em bases de dados do governo, e também criar uma plataforma virtual de cadastro de novos nomes para evitar aglomeração de pessoas.

Escrevo para pedir que o presidente dê total prioridade à sanção do projeto da Renda Básica, e que o governo inicie o repasse logo em seguida. Como processo, reforço as sugestões da campanha Renda Básica Que Queremos:

  1. Realizar o pagamento imediato para quem já está cadastrado no Cadastro Único.
  2. Aumentar automaticamente o valor do repasse aos beneficiários do Bolsa Família para se equiparar à Renda Básica.
  3. Realizar o cadastramento on-line de quem ainda não está no Cadastro Único via Meu INSS.
  4. Para mais informações, visitem o site da campanha: http://www.rendabasica.org.br.

Conto com vocês!

Fonte

 

Vitória! Agora só falta o governo pagar a Renda Básica

Renda Básica Bolsonaro

Nossa mobilização está forte, potente e rendendo frutos: o Senado está aprovando neste momento a Renda Básica Emergencial! Agora que ganhamos a batalha no Congresso, o projeto vai pras mãos de Bolsonaro, que tem o poder de realizar o repasse imediato aos milhões de brasileiros beneficiados pela pela iniciativa. Mas até agora ele não anunciou nem quando nem como fará isso. Precisamos fazer ainda mais barulho, e pra isso criamos uma página que te permite mandar um e-mail diretamente para o Presidente e dois de seus Ministros: Paulo Guedes, na Economia, Onyx Lorenzoni na Cidadania. Agora é só você clicar neste link para pressionar Bolsonaro e sua equipe pelo pagamento imediato da Renda Básica de Emergência.

O novo coronavírus trouxe um cenário ruim pra todos, mas muito pior para alguns: as famílias mais pobres e os trabalhadores informais são os mais afetados pela crise e já estão com dificuldades pra  conseguir o básico, como colocar comida na mesa. As pessoas mais vulneráveis em meio à pandemia de Covid-19 não podem esperar nem mais um minuto. Mostre que está do lado delas e mande seu recado ao presidente Bolsonaro e seus Ministros.

O projeto que conseguimos aprovar no Congresso é bem melhor do que a proposta inicial do governo. As autoridades agora têm nas mãos um projeto que beneficia mais pessoas, com mais verba e que pode ser implementado pra ontem. Só falta eles se mexerem, por isso nosso coro será um só: #pagalogoBolsonaro!

A nossa luta é todo dia 📚🌹✊

A nossa luta é todo dia

 Kit Luta das Mulheres de R$  100  para R$ 70.

As Origens e a Comemoração do Dia Internacional das Mulheres
A pesquisa realizada por Ana Isabel Álvarez González vai a fundo conhecer a história do movimento de mulheres socialistas do final do século 19 e início do século 20. Revela embates e contradições dentro do movimento socialista quanto ao reconhecimento da importância da igualdade entre os sexos e da libertação das mulheres.

Gênero, patriarcado, violência
Heleieth trava um combate no campo teórico, procurando definir os melhores conceitos para se analisar essa forma de opressão. É a partir disso que ela afirmará a relevância do patriarcado como categoria que expressa uma forma de dominação própria das sociedades dividas em classes, em suas diversas fases históricas. Ela permite uma análise que desnaturaliza a submissão de um sexo a outro, ou seja, esta se constitui como um fenômeno social. A perspectiva de que a emancipação dessa opressão não é possível nos marcos de uma sociedade capitalista é de grande atualidade (e necessidade).?

A mulher na sociedade de classes – mito ou realidade
Para Saffioti, o problema da mulher não é algo isolado da sociedade, e superar a opressão feminina só será possível com a destruição do regime capitalista e a implantação do socialismo. O capitalismo pode até se revelar maleável e mesmo permitir e estimular mudanças, mas isto não significa que ele ofereça plenas possibilidades de integração social feminina, já que as características naturais (como sexo e raça) se tornam mecanismos que funcionam em desvantagem no processo competitivo e atuam de forma conveniente para a conservação da estrutura de classes.