Cadê o prefeito que estava aqui?

Cadê o prefeito Dida

Aqui, entre nós! Respeito a opinião e o posicionamento da Prefeitura de Ilhota, e até achei louvável e correta a justificativa da Diretora geral da Águas de Ilhota, a Mayara. Nada contra a ela, mas quem deveria se pronunciar, estar na linha de frente, recebendo as reclamações da turma, era e deveria ser o próprio prefeito Dida Oliveira, que está calado, mundo e finge não enxergar o caso que se instalou na cidade. Mas ele se esconde e bota os outros pra receber tijoladas.

A Atlantis se reporta para a Águas de Ilhota, a autarquia para o Prefeito e o Prefeito para a população. Seria assim se tivéssemos um protocolo de boas maneiras e diplomacia com a coisa pública, mas não é! Vejo tantos outros prefeitos fazendo lives, se justificando com a comunidade disso ou daquilo, e o de Ilhota? O da Ilhota se esconde! Deve estar em isolamento social, enquanto o povo se ferra… só pode.

E assim né… o Prefeito está a tantos dias sem emitir um pronunciamento sobre o agravante da água e o avanço do coronavírus na cidade. Não queremos saber as justificativas dos seus subordinados, queremos ouvir da boca do Prefeito como ele vai tirar Ilhota desse atoleiro. Vale lembrar que o responsável por tudo isso é ele, pois foi vontade do próprio Prefeito em municipalizar a água, sem consultar e ouvir ninguém. Agora assume a criança… não queria ser o pai? Agora cria. Se ao menos destinassem os recursos arrecadados com as faturas para os investimentos no setor, a gente até poderia compreender, mas aqui só querem saber lajota, lajota e lajota… não temos presidente, agora não temos prefeito.

Espero que os R$ 6.003.945,51 (seis milhões, três mil, novecentos e quarenta e cinco reais e cinquenta e um centavos), aprovado pela Lei 2019/2020, que autoriza abertura de crédito adicional suplementar junto ao orçamento vigente sejam utilizado para o combate ao Coronavírus e ao problema da solução da água.

Assista o vídeo e tente compreender meu raciocínio. Se possível, compartilhe!

Com alegria,
#DialisonCleberVitti

[Vídeo] Situação com o abastecimento de água, faz Ilhota ser notícia no estado

Moradores de Ilhota denunciam o descaso com a qualidade do abastecimento da água para imprensa local e a cidade é notícia no estado. Reportagem que foi ao ar nesta quarta-feira (20) e noticiou o problema que o município enfrentam em todo processo do fluxo operacional da água.

Aproveitando a situação de emergência declarado pela Prefeitura de Ilhota com o tratamento e fornecimento da água aos seus consumidores, o Vereador Rogério idealizou um Abaixo-Assinado, para colaborar com o governo e apresentar alternativas afim de resolver o problema. O Abaixo-Assinado tem por objetivos, buscar soluções urgentes para curto e longo prazo sobre todas as etapas do processamento da água no município. Clique na imagem, leia a íntegra do manifesto e faça sua adesão a petição eletrônica. Acesse aqui e faça sua adesão a petição.

Assista o vídeo e compartilhe a notícia!

Com alegria,
#DialisonCleberVitti

[Vídeo] Confira a qualidade da água consumida pelos moradores de Ilhota

Essa é a qualidade da água fornecida pela rede pública que recebemos em nossa residência, turvada e fedida. O registro aconteceu no dia 14 de maio, justo num dia em que resolvemos lavar as roupas sujas aqui de casa, mas desistimos, não tivemos a coragem de sujar ainda mais nossos delicados vestuários.

Fizemos esse vídeo expressando nossa indignação com a água fornecida pela Águas de Ilhota. É entristecedor ver a Prefeitura de Ilhota pedir para a população em economizar água, mas não se posiciona contra os erros que comente sistematicamente com a má qualidade no fornecimento da água. Cadê a autocritica da Águas de Ilhota? Será que foi bom municipalizar? Não fizeram isso no escuro, agora esclarece pra gente!

Assista o vídeo e compartilhe se tiver coragem!

Com tristeza,
#DialisonCleberVitti

( ._.)

Municipalização da Águas de Ilhota não foi a melhor opção

Situação do abastecimento da água da rede pública de Ilhota

Olha só a situação da água que recebemos no dia 14 de maio, turvada e fedida.

É entristecedor ver a Prefeitura de Ilhota pedir para a população em economizar água, mas não se posiciona contra os erros que comente sistematicamente com a má qualidade no fornecimento da água. Cadê a autocritica da Águas de Ilhota? Será que foi bom municipalizar? Não fizeram isso no escuro, agora esclarece pra gente!

A situação não melhora e não há sinais evidente de mudança, nem muito menos de progresso. O investimento no setor é alto e sabemos que o município não detém por recursos suficientes para acompanhar a evolução da cidade. Forçaram uma municipalização, empurraram de boca a baixo esse processo e tratoraram todo o debate sem ao menos consultar a população. Está aí o resultado. Se eu defendo a Casan? Primeiro que sou contra municipalização de setores vitais de políticas públicas, sou contra a terceirização e cabreiro com privatização. Estou acompanhando esse debate da água desde quando encerrou o contrato da Casan lá atrás, nos meados de 2005 (mais ou menos). Se lá, nessa época já era difícil assumir essa bronca, imagina hoje, com essa imensidão de loteamentos brotando na cidade, fora os clandestinos.

O único que vem falando desde então e anunciando o colapso da água na cidade de Ilhota é o Vereador Rogério, mas não deram ouvidos. Acho que ainda dá para acessar o site da Câmara de Vereadores de Ilhota e ouvir os áudios das Sessões. Como eu digo, o sistema bugo, a água turvo, o gosto salgo e o Rogério avisou e ninguém escuto. #TamoJunto companheiro.

O que me estranha é o silêncio do prefeito. Dida ficou trinta dias sem postar nada na sua principal rede social. Nesses trinta dias, o mundo explodiu por causa de uma triste e violenta pandemia que chegou na cidade e a água saiu do controle e o que ele disse? Nada! Ontem, ele veio a público onde compartilhou um assunto sobre calçamento. Só se fala nisso por aqui, pavimentação nessa cidade e serpa que é a nossa principal prioridade? Acho que não! A agenda política hoje é vencer o Coronavírus e resolver o problema da água. Mas se gosta tanto de calçamento, liga a torneira e espera sair uma lajota dela.

Em Ilhota todo mundo se conhece e sabemos dos posicionamentos de quase a maior das pessoas, dos formadores de opinião e lideranças. Sei dos que estão na administração irão defender a ferro e fogo o governo e sei também que amanhã quando, possivelmente estiverem desse lado, serão os mais ferrões nas redes sociais. Então pessoal, a luta é de todos para todos. A mesma água fornecida pelo sistema que vem pra mim, vai pra todo mundo.

Morro na Rua Modesto Vargas, uma das mais antigas ruas da cidade. Aqui é onde mora um vereador e uma secretária municipal e essa gente não vai fazer quanto a situação da água? Nada contra eles, mas por suas atribuições, já que estão perto do prefeito, poderiam cobrar por melhorias. Ainda aqui nessa Rua é onde fica o único hotel da cidade, onde está instalado o Banco do Brasil, onde mora alguns os donos das marcas da principal atividade econômica da cidade e os trabalhadores e trabalhadores dessas empresas, servidores públicos, mas indiferente de quem mora aqui ou não, acho que todos os nós consumidores, indiferente de qual seja a sua classe e a localidade onde reside, até o medidor mais longe, deve ter o seu direito respeitado. Na minha rua, a Prefeitura tem um imóvel alugado para o funcionamento de uma de suas secretarias, o da Assistência Social.

Mas enfim, de quem é a culpa disso tudo? A culpa é do gestor que sabia que não tinha poder de investimento e mesmo assim municipalizou o serviço, orientado por lobistas, quem sabe, fez isso sem consultar ninguém, em audiência pública e deu no que deu… agora estamos aí, pagando o preço da paspalhice. A questão da água nunca vai resolver do dia para a noite se continuarmos a explorar os recursos hídricos com tamanha intensidade e aqui na Ilhota, nada é feito para conter a devastação. Uma pena!

Talvez o pessoal da Prefeitura Municipal de Ilhota não se preocupa tanto com o berreiro do povo, porque lá eles tomam água mineral, com uma licitação de R$ 79.748,30 para compra de água. Se nem o governo toma a sua própria água eu tenho que tomar e pagar caro pela tarifa e ainda por cima, pagar água mineral da galera da barroza e não poder reclamar? #SQN. Se não estiver doido, aqui é o linque da licitação: https://bit.ly/3fQMNFX.

Mas quem sou nessa história, mais um a reclamar. Quero ajudar, mas o problema é quem tem o poder da caneta também tem um rei na barriga e se isola no seu mundo e impede sugestão. Gestão compartilhar é a solução. Ainda dá tempo pra reverter a situação. Vamos vestir as sandálias da humildade. Do céu só cai chuva e de chuva é o que mais precisamos agora, chuva e decisão política.

Assista ao vídeo da indignação!

( ._.)

[Livro] Contagio – Por que as coisas pegam

[Livro] Contagio - Por que as coisas pegam - Jonah Berger
O que faz algo ser realmente um sucesso de público? Se você respondeu propaganda, pense de novo. Hoje as pessoas não dão mais tanta importância para anúncios, elas escutam opiniões. Mas por que falamos mais sobre certos produtos e ideias do que outros? Por que algumas histórias e boatos se espalham com mais facilidade? E o que faz um conteúdo online tornar-se viral? Jonah Berger, professor de Marketing de Wharton, passou a última década respondendo essas perguntas. Ele estudou, por exemplo, por que artigos do The New York Times estão sempre na lista dos textos mais enviados por e-mail, ou por que alguns produtos geram boca a boca, e como a influência social define desde os carros que compramos às roupas que vestimos e os nomes que damos a nossos filhos. Neste livro, Berger revela a ciência secreta por trás do viral e da transmissão social. O autor apresenta seis princípios básicos que impelem todos os tipos de coisas a se tornarem contagiosas, de bens de consumo e iniciativas políticas a boatos no ambiente de trabalho e vídeos no YouTube. Acesse esse link e baixe o livro!

 

Quarentena, Crise da Democracia e Política

Quarentena, Crise da Democracia e Política

Estreou nessa terça-feira (24), o Quarentena, Crise da Democracia e Política, um programa de debates ao vivo com pesquisadores, pesquisadoras e outros ativistas para discutir a conjuntura política durante o período de isolamento.

Essa semana, Leonardo Avritzer (UFMG) e Cláudio Couto (FGV) conversam sobre o governo Bolsonaro e a crise entre os poderes. O programa vai ao ar pelo YouTube, na TV da Democracia (siga o canal). Nas próximas edições, teremos temas como o golpe militar, impacto das crises na globalização e papel da comunicação na democracia contemporânea. Acompanhe!

A iniciativa faz parte de um conjunto de medidas que o INCT Democracia e Democratização da Comunicação está mantendo durante a quarentena. Além do programa, oferecemos gratuitamente o curso “Teoria Democrática, Políticas Públicas e Participação”. As aulas estarão disponíveis a partir do dia 26 de março na plataforma Google Classroom. Para participar é necessário que o(a) interessado(a) tenha uma conta Gmail. Em nosso site, você encontra maiores informações: www.institutodademocracia.org.

Instituto da Democracia e da Democratização da Comunicação faz parte do programa de Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia, vinculado ao Ministério de Ciência e Tecnologia, financiado pelo Cnpq, Capes e Fapemig. Nosso objetivo é avançar e aprofundar a discussão sobre a democracia brasileira, os hábitos democráticos da população e a organização da mídia no país.

Vamos apoiar a ciência brasileira. Siga nossas redes:

Documentário retrata a vida de um dos maiores fotógrafos do século XX

O documentário “Henri Cartier-Bresson – só amor”, dirigido pelo cineasta Raphael O’Byrne mostra de uma maneira cômica e surpreendente a trajetória daquele que é considerado por muitos o “pai da fotografia” e o maior fotógrafo de todos os tempos.

O documentário exibe momentos importantes da vida de Bresson: sua primeira câmera e a criação da agência de fotografia Magnum. No filme também são mostrados os fotógrafos e artistas que Bresson se inspirou como Martin Munkacsi e Klavdij Sluban, além da influência de outras artes, como a pintura, o cinema e a música clássica. O mestre Henri Cartier-Bresson morreu em 2004 aos 95 anos de idade e dedicou sua vida para registrar o espaço e o tempo em preto e branco.

O documentário tem duração de 110 minutos, é legendado e é uma aula de fotografia e cultura de um dos maiores artistas do século XX.

Série da Netflix mostra o modo de trabalhar de fotógrafos ao redor do mundo

A série possui 3 temporadas (12 episódios), foi lançada em 2015 e foi produzida pela Canon Austrália em colaboração com a National Geographic. A série acompanha 5 fotógrafos e mostra como eles fazem para capturar imagens impressionantes de pessoas, animais e culturas em ângulos inéditos em várias partes do planeta. Vale a pena “maratonar” e acompanhar as aventuras desses profissionais e sua forma única de contas histórias. Assista abaixo os trailers!

Alesc declara calamidade pública para governo remanejar orçamento

Plenário da Alesc

A Assembleia Legislativa aprovou na tarde do dia 20 de março, por unanimidade, em sessão virtual, o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 01.4/2020, que declara estado de calamidade pública no Estado de Santa Catarina, com efeitos até 31 de dezembro de 2020. É a primeira vez na história que o Poder Legislativo, por sua iniciativa, declara calamidade pública no Estado. Em ocasiões anteriores, a iniciativa sempre partiu do Poder Executivo.

Com o decreto, o governo está autorizado a remanejar o orçamento para poder tomar as medidas necessárias ao combate ao novo coronavírus (Covid-19). Em especial, está desobrigado de atingir as metas fiscais previstas em lei. Isso significa que poderá gastar além dos limites impostos pela legislação para atender as emergências que estão surgindo.

No mesmo decreto, os deputados constituíram uma comissão, a ser composta por parlamentares titulares e suplentes, que se encarregará de fiscalizar a aplicação dos recursos pelo Poder Executivo. O secretário de Estado da Fazenda também deverá prestar contas ao Legislativo a cada dois meses.

Segundo o decreto, todas as audiências e reuniões relativas ao combate ao coronavírus poderão ser realizadas virtualmente.

Histórico

O dia de hoje é um marco na história de Santa Catarina e do Poder Legislativo, que inovou instituindo a sessão virtual e, com isso, pode sair na frente e dar ao governo os instrumentos necessários para que possa cumprir o seu papel e dar a proteção aos catarinenses.

A primeira sessão virtual da história do Poder Legislativo começou por volta das 14 horas e se desenrolou sem nenhum contratempo até por volta das 18 horas. Todos os 40 parlamentares participaram remotamente, por meio de textos, vídeos ou áudios em que se manifestaram sobre o projeto, sobre a iniciativa da sessão virtual, e votaram.

Antes de encerrar a sessão, o presidente Julio Garcia (PSD) escreveu: “Sinceros agradecimentos às Senhoras Deputadas e Senhores Deputados. O espírito de colaboração de todos não nos tem faltado em nenhum momento. Não faltaria, com certeza, nesta hora de sofrimento e dificuldade. Vocês têm dado um belo exemplo de como se pode exercer esta atividade tão nobre, com nobreza. Parabéns a todos indistintamente. O dia de hoje ficará na história da nossa Alesc. Agradecimento especial, também, aos dedicados servidores que, com coragem e dedicação, enfrentaram e venceram o desafio. Homenageio a todos em nome do Eron Giordani, que capitaneou a equipe. Muito obrigado”, finalizou o presidente.

Nova sessão virtual foi convocada por Julio Garcia para as 14 horas de segunda-feira (23 de março) para a apreciação de outros projetos relativos ao combate ao Covid-19. Até lá técnicos da Assembleia Legislativa esperam poder transmitir ao vivo a sessão virtual.

Agência AL

Congresso dos Gideões 2020

Congresso dos Gideões 2020

Com o tema Gideões, há milhares clamando por salvação, avivamento e milagres. Isso não vos comove? este será o chamado que já ecoa aos quatros ventos do planeta para o 38º Congresso Internacional de Missões dos Gideões Missionários da Última Hora 2020, conhecido popularmente como Congresso dos Gideões, que este ano, em virtude da pandemia do Coronavírus (Covid-19) que surta o mundo, o evento religioso será realizado em setembro, entre os dias 2 à 7 do mês.

O Congresso Internacional de Missões dos Gideões Missionários da Última Hora é um evento totalmente gratuito. São cultos diários que se iniciam as 8h e vão até as 23h, sem intervalos, contando com a presença de cantores e preletores renomados do Brasil e do mundo, além claro, dos nossos missionários, que labutam diariamente na Obra de Deus.

A programação completa do Congresso dos Gideões 2020 estará disponível um mês antes do início do evento, assim como a lista oficial completa dos pregadores.